A RELAÇÃO ENTRE O TABAGISMO E O ENVELHECIMENTO PRECOCE




Além do sol o tabaco também ajuda a aumentar o envelhecimento precoce. Mas, além disso, todos nós sabemos o que tanto o cigarro pode nos causar. O número de fumantes é de 75 milhões no Brasil, sendo homens e mulheres, porém os que estão na frente são os homens, mas as mulheres vêm aumentando o número de fumantes. A vaidade é um aspecto que faz com que muitas mulheres e até mesmo homens parem de fumar. O envelhecimento da pele também está associado ao cigarro, pois o envelhecimento de um fumante é de 3,5 vezes mias rápido que uma pessoa não fumante. O cigarro ajuda no aparecimento de rugas profundas perto dos olhos, bocas e bochechas. Os fumantes não possuem ruginhas, pois quando o cigarro entra em ação ele já deixa a pele com vincos grossos. O cigarro mais com que o vaso fique apertado e com menos espaço para o sangue circular a pele recebe bem menos oxigênio do que deveria e com isso as rugas se formam antes do tempo e com maior intensidade e, além disso, a pele também fica desbotada. Para você ter uma idéia um único cigarro pode deixar a pele contraída por 90 minutos. Há também a gordura que com menos sangue e oxigênio fica em menor quantidade e no rosto não é bom ficar sem gorduras, pois ela tem função de sustentar a pele, daí o rosto da pessoa fumante são os ossos saltados e as bochechas mais aprofundadas. Além disso, a nicotina, substância existente no cigarro faz com que o organismo não consiga responder a situações de estresse, aumento da pressão, adrenalina e aceleração dos batimentos cardíacos.

A relação do tabagismo e o envelhecimento precoce

Tabagismo provoca envelhecimento precoce da pele

Todos os anos, cerca de cinco milhões de pessoas morrem no mundo por doenças decorrentes do tabagismo - 200 mil delas no Brasil. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o tabagismo é a segunda maior causa de mortes de fumantes ativos e a terceira de fumantes passivos.

29 de agosto é o Dia Nacional de Combate ao Fumo, sabemos há muito tempo as implicações que o tabagismo pode causar na saúde do ser humano. Há comprovação científica de que os elementos decorrentes do tabagismo que penetram no organismo, como o alcatrão e a nicotina, entre outros, estão associados a várias doenças (mais de 50, segundo a OMS). O tabagismo traz também implicações para os pacientes que passam por cirurgias plásticas.

O fumo está associado ao envelhecimento precoce, com perda do turgor (intumescimento), do brilho e da elasticidade da pele. Em geral, ocorre o aparecimento precoce das rugas, e isso deixa a pele com um aspecto pardo ou amarelado. Outra característica que os fumantes normalmente expõem na face são as populares manchas. 

Quer envelhecer precocemente? FUME.
Pesquisas mostram que cada cigarro fumado
provoca 90 minutos de vasoconstrição na pele.
Reduzindo, portanto, a chegada de oxigênio que é
vital para células da pele e de todo o organismo.
Fora todos os outros males do tabaco.

 

Fumo está relacionado ao envelhecimento


Existem alguns estudos feitos com gêmeos, em que somente um tem o hábito de fumar, que demonstram que aquele que fuma pode aparecer até oito anos mais velho que o irmão. Alguns trabalhos americanos apontam que cada dez anos de uso de cigarros correspondem a dois anos e meio a mais de envelhecimento. Então, após 30 anos fumando, o paciente pode parecer em torno de oito anos mais velho, quando comparado a pessoas que não fumaram.  
O mecanismo que conduz ao envelhecimento precoce está associado à vasoconstrição periférica, isto é, à diminuição do fluxo sanguíneo na pele. Isso significa menor oferta de nutrientes e de oxigênio, o que constitui um envelhecimento prematuro com diminuição da produção de colágeno. Como se já não bastasse, há um aumento do consumo do colágeno e da elastina, elementos que proporcionam brilho, tônus e elasticidade à pele.

O hábito de fumar leva também ao aparecimento de rugas ao redor da boca. Primeiro, pelo consumo de elementos estruturais da pele e, segundo, pela contração de músculos ao redor dos lábios, levando ao surgimento de sulcos e à diminuição dos lábios. Como os músculos da face são interligados, juntamente com o aparecimento de rugas por toda a face, é muito comum o surgimento das bolsas malares.
"Se entre dois gêmeos, um fumar durante trinta anos, ele parecerá no mínimo oito anos mais velho que seu irmão"

Cirurgia em fumantes requer cuidados


Uma grande preocupação na cirurgia plástica diz respeito à cicatrização. O hábito de fumar leva ao aumento da produção de radicais livres, desencadeando uma reação de oxidação -o que é uma das teorias do envelhecimento.

Além da produção de radicais livres, cada cigarro leva a um período de vasoconstrição ou de diminuição do aporte de sangue, oxigênio e nutrientes na região da pele, durante 45 minutos. Com isso, dependendo da quantidade de cigarros que o paciente vai consumir, podemos ter um período muito longo sem nutrientes essenciais no processo de cicatrização pós-cirúrgica. 
Nos casos em que se realizam cirurgias com amplos descolamentos, a tendência é de haver um risco maior de comprometimento do processo de cicatrização. Isso pode levar ao surgimento de necroses teciduais, afastamentos das partes costuradas e de coleções líquidas, entre outras complicações.

Em cirurgias plásticas realizadas com pessoas que têm o hábito de fumar, faz-se necessário adequar técnicas menos agressivas, com descolamentos teciduais menores, para proteger os pacientes de possíveis complicações. 
É interessante também indicar o uso de antioxidantes - sendo o mais conhecido a vitamina C -, previamente. Em altas doses, os antioxidantes podem funcionar como um cofator positivo na cicatrização, diminuindo os efeitos negativos da nicotina, já que ela é considerada um cofator negativo para a cicatrização.

Ainda é importante frisar que, em algumas situações, a cirurgia deve ser contraindicada, até que o paciente interrompa o hábito de fumar. É o caso, por exemplo, de cirurgias em que se faz necessário o uso de microcirurgias, ou de transferências de "retalhos", quando são feitas reconstruções de determinadas áreas. Os riscos de insucesso são muito grandes se o paciente não interromper completamente o hábito de fumar. 

Em termos de cirurgia plástica, o hábito de fumar, associado à exposição solar sem proteção, constitui um fator externo que agrava, e muito, o processo de envelhecimento natural.

Sempre que pensar em realizar um procedimento de cirurgia plástica, o interessado deve consultar um especialista membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP). Na condição de médico, ele estará apto, inclusive, a dar as devidas orientações para quem é fumante. 

Fonte:http://www.minhavida.com.br/beleza/materias/11780

Cigarro acelera o envelhecimento da pele

Se você fuma (não devia!), saiba os males que este inimigo faz à sua pele e como cuidar do prejuízo.
Pesquisas apontam que cerca de 1,1 bilhão de pessoas fumam no mundo. Um dos males causados pelo cigarro é o envelhecimento precoce de pele, que pode evoluir para problemas mais graves.
Segundo a dermatologista Ana Lúcia Recio, de São Paulo, a nicotina prejudica a circulação periférica da pele. "Nos Estados Unidos, os médicos não fazem cirurgia plástica em fumantes", disse. "Por causa da má circulação, há risco de gangrena", afirma.
O fumante tem 4,7 vezes mais chance de ter rugas do que o não-fumante.O hábito de fumar pode destruir as fibras que sustentam a pele do rosto, provocando sulcos na região da boca e em volta dos olhos. A fumaça do cigarro ativa os genes responsáveis pela criação de uma enzima que faz a quebra das moléculas de colágeno da pele.
Estudo realizado pela Universidade de Ouiu, na Finlândia, com 47 fumantes e 51 não-fumantes, e vários outros estudos de revistas médicas, como a Southern Medical Journal, concluíram que os fumantes apresentam bem mais precocemente rugas no rosto e aparência da pele envelhecida, quando comparados com pessoas da mesma idade que não fumam.
Outros prejuízos causados pelo cigarro na pele
  • Acelera o envelhecimento da pele. O fumante tem 4,7 vezes mais chance de ter rugas do que o não-fumante.

  • Diminui a umidade da pele, podendo deixá-la seca e rugosa.

  • Fumantes que se expõem ao sol tem mais chance de ter rugas na pele.

  • Os fumantes têm a pele mais pálida e cinzenta, se comparada com a pele das pessoas que não fumam.

  • Pigmentação amarela na placa da unha e na ponta dos dedos.
    A primeira coisa que você deve fazer é parar de fumar. Mas, se ainda não conseguiu abandonar o vício, a esteticista Tânia Regina Ferreira, com 22 anos de experiência, dá uma dica para o cuidado da pele do fumante. "A pele da pessoa que fuma fica sem brilho, amarelada e sem elasticidade. Fica completamente sem vida. Por isso é necessário nutrir sempre."
    Para quem está acostumado a visitar uma esteticista regularmente, o indicado seria uma máscara de argila, que revitaliza o tecido cutâneo. Para quem se cuida em casa, Tânia ensina uma receitinha barata e muito fácil de fazer:
    Loção Tônica Antioxidante
    Ingredientes
    3 colheres (sopa) suco de laranja
    1 colher (sopa) de hamamélis
    1 colher (sopa) de suco de cenoura
    Modo de Preparo
    Misture tudo e aplique no rosto, colo e pescoço. Depois de seco, lave com água abundante e hidrate a pele com o hidratante de costume. Repita a aplicação pelo menos duas vezes na semana. Se sobrar, conservar em geladeira no máximo até a próxima aplicação, para que os ingredientes não percam seus nutrientes.

  • Por:
    Editoria
    Cyber Diet

    Cigarro causa mesmo dano celular da síndrome do envelhecimento precoce

    Resultados do novo estudo oferecem pistas para entender esse processo e para o desenvolvimento de novos tratamentos para problemas associados ao fumo.

    Fumar pode causar o mesmo defeito celular visto em pessoas com uma doença genética rara que faz as pessoas envelhecerem mais rapidamente – a síndrome de Werner –, segundo estudo recente da Universidade de Iowa, nos EUA.
    De acordo com os autores, já se sabia que o tabagismo acelera o processo de envelhecimento, fazendo com que os fumantes morram cerca de dez anos antes da “sua hora”. E os resultados do novo estudo oferecem pistas para entender esse processo e para o desenvolvimento de novos tratamentos para problemas associados ao fumo.
    A síndrome de Werner é causada por uma mutação no gene WRN, que produz a proteína WRN, responsável por proteger e reparar o DNA das células. E, avaliando células do pulmão de fumantes com enfisema, os cientistas observaram a falta dessa proteína apesar do gene WRN estar normal.

    Em culturas de células em laboratório, eles notaram que um extrato baseado nos componentes do cigarro reduzia a produção da proteína WRN nas células, fazendo-as envelhecer mais rapidamente.


    Fonte: Boa Saúde


    Postagens mais visitadas deste blog

    LUTEÍNA COMBATE MANCHAS E FOTOENVELHECIMENTO DA PELE

    UC-II - COLÁGENO NÃO DESNATURADO,O QUE É ? - FANTÁSTICO SUPLEMENTO DERIVADO DA CARTILAGEM DO FRANGO

    DIETA DETOX PARA MELHORAR MUITO PELE E CABELOS