SHIATSU PODE ALIVIAR DORES CRÔNICAS,APONTA ESTUDO


A massagem é uma terapia complementar eficaz para aliviar as dores de um grupo de pacientes com fibromialgia, doença caracterizada por dores crônicas em diversas partes do corpo
A massagem é uma terapia complementar eficaz para aliviar
as dores de um grupo de pacientes com fibromialgia, doença
caracterizada por dores crônicas em diversas partes do corpo


Shiatsu pode aliviar dores crônicas, aponta estudo

Um estudo da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) aponta que o shiatsu é uma terapia complementar eficaz para aliviar as dores de um grupo de pacientes com fibromialgia, doença caracterizada por dores crônicas em diversas partes do corpo. A pesquisa mostra que, além de minimizar dores, houve melhora na qualidade do sono, na sensação de equilíbrio e na qualidade de vida das pessoas avaliadas.

Conforme divulgação da Agência USP na última quinta-feira (31), a prática terapêutica, com o toque das mãos em determinadas regiões da pele, detecta pontos de dor com excesso de energia, causado pelo bloqueio do fluxo de energia vital. "Observou-se melhora estatisticamente significante, considerada também clinicamente importante, na maioria dos pacientes em quase todas as variáveis estudadas, exceto a ansiedade", disse a fisioterapeuta Susan Yuan, que fez o estudo, descrito em dissertação de mestrado.

Na pesquisa, dois grupos foram acompanhados: 17 pessoas, que receberam 16 sessões de shiatsu de 50 minutos cada, e mais 17 pessoas que não receberam a técnica, somente uma cartilha com orientações educativas sobre a fibromialgia. Além de informações sobre a doença, a cartilha continha dicas de mudanças para um estilo de vida mais saudável e um programa de exercícios e alongamento e fortalecimento.

Depois de oito semanas de tratamento, 29% dos participantes do grupo que recebeu a técnica dizia que a fibromialgia tinha um forte impacto em seu cotidiano. No início do estudo, antes da aplicação do shiatsu, essa taxa era de 70%. No grupo controle, que não recebeu shiatsu no tratamento, a variação era muito menor, sendo 64% no início e 59% após as oito semanas.


Dores nas costas: médico inglês ensina em livro como evitar e lidar com este mal

A Organização Mundial da Saúde estima que 80% da população do planeta sofrerá ao menos um episódio de dor nas costas em algum estágio da vida. Algo esperado, já que as facilidades da vida moderna como elevador, controle remoto e automóvel nos deixaram mais acomodados. Isso sem contar que a maioria trabalha sentada, geralmente em frente a um computador e nem sempre na postura correta.

Usando sua própria experiência com o problema, o médico britânico Keith South escreveu o livro “50 Coisas que Você Pode Fazer para Evitar a Dor nas Costas” (Editora LaFonte, R$ 19,80). Ele conta que aprendeu sobre o tema na faculdade, mas só foi entender melhor o drama quando ele próprio distendeu os músculos das costas ao se abaixar para fazer algo simples - colher morangos.


Senti uma dor aguda instantânea na região lombar, como se estivesse sido atacado por um assaltante invisível” - afirma. South diz que as pessoas sofrem de dor nas costas de maneiras diferentes e que descobriu que há quase sempre conselhos úteis para combatê-la, assim escolheu 50 deles para estarem em seu livro. Veja alguns deles nas DICAS ABAIXO:


DICAS PARA EVITAR DOR NAS COSTAS


1-AVALIE SUA DOR: a aguda dura menos de seis semanas e melhora com o tempo. Pode ser causada por mau jeito, má postura ou distensão. Já a crônica gera uma sensação desagradável contínua, improvável de desaparecer sozinha. Dura mais de 12 semanas e o uso de medicação é necessário. Causas mais comuns: problemas de disco e osteoporose, dor miofascial (lesão muscular causada por traumas ou microtraumas repetidos na massa muscular) e Síndrome de fibromialgia.

2- DIMINUA OS RISCOS: fumo, obesidade, problemas estruturais congênitos, escoliose, idade avançada, trabalho pesado, sedentarismo, ocupação estressante, ansiedade, depressão aumentam os riscos de se ter dores nas costas. Ser mulher,também, pois os ossos delas são em geral menores e mais finos .

3-USE A IMAGINAÇÃO: ela pode agir como analgésico. Sente-se ou deite-se e fique tão confortável quanto puder em um lugar onde não será perturbado. Deixe sua mente projetar imagens que pareçam adequadas e, quando tiver aquela que corresponda bem à sua dor, use sua mente para reverter o efeito. Diga a si mesmo que a está reduzindo, diminuindo o desconforto, até que a dor se vá. Por exemplo: uma dor fria como um pedaço de gelo pode melhorar se for imaginado que ela está sendo aquecida e derretida .

4-MELHORE A POSTURA: a má postura é uma das razões mais comuns da dor nas costas. Mais da metade da população senta-se por mais de 70% do tempo em que está acordada. Sentado você não está desafiando seu sistema fisiologicamente e coloca seu corpo numa posição que não permite uma respiração eficiente, pois você não move o peito para encher a caixa torácica. Nesta posição, principalmente se estiver relaxado, significa que não está usando seu diafragma tanto quanto poderia. Importante: evite cruzar as pernas e escolha bem sua cadeira.

5-EVITE SALTOS: essa dica provavelmente não agradará as mulheres. Salto alto pode parecer estiloso, fornecer altura adicional e formato às canelas, porém acaba com a postura, além de predispor a tensão nas costas. Um salto sensato é o de quatro centímetros ou mais baixo. Salto alto, só para passeios.

6-NÃO CARREGUE PESO: recomenda-se que uma criança ou um jovem nunca carregue mais que 10% a 15% de seu peso corporal na bolsa de escola ou mochilas nas costas. Na verdade, isso vale para todos: carregue apenas aquilo de que realmente precisa, e que faça isso da melhor maneira possível. Vale a pena pesar qualquer bolsa ou mochila com regularidade. Você pode se surpreender ao descobrir que está carregando muito peso por aí .

7-PRATIQUE IOGA: a ioga é reconhecida por ser capaz de melhorar a escoliose (curvatura lateral da coluna, a cifose e a lordose). Estudo da universidade da Califórnia mostrou que um grupo de pessoas idosas que fez ioga por seis meses teve uma diminuição na curva da coluna superior a 5%, em contraste com nenhuma mudança naquelas que não faziam ioga.

8-FORTALEÇA AS COSTAS: faça exercícios leves todos os dias. Pessoas com problemas nas costas têm tendência a se superproteger e nunca se arriscar a se machucar de novo. É contraproducente, pois os músculos precisam ser usados ou a dor nas costas irá piorar. Se não os usar, ficarão mais fracos. Portanto, passar aspirador na casa, cuidar das plantas ou da grama, varrer é muito bom para as costas, pois fazem usar os músculos. Importante: seja bilateral. Use a mão não dominante, ou seja, se for destro, use a esquerda e vice-versa.

9-PRATIQUE ESPORTES: Alguns são bons para as costas como caminhada, jogging ou marcha ritmada, natação, remar e andar de bicicleta, por exemplo .

10-TEMPERE OS ALIMENTOS: há alguns temperos que atuam como anti-inflamatórios, diminuindo as dores como cúrcuma, gengibre e capsaicina (ingrediente ativo das pimentas de caiena ou chilli vermelho) .

11-RELAXE: banhos de aromaterapia fazem muito bem para as costas. Encha a banheira até que possa se sentar e apoiar as costas com conforto. Acrescente de seis a oito gotas de óleo essencial de sua preferência, entre e fique em imersão por até 15 minutos.

Fonte:
http://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2012/06/13/


Evite a dor nas costas

Maus hábitos aumentam o risco de sofrer de problemas que provocam as temidas dores nas costas e também contribuem para o agravamento do mal. Evite:
O tabagismo: "Já está mais do que comprovado que o fumo promove lesão nas estruturas vasculares do disco e nas articulações da coluna, predispondo a uma maior degeneração de suas estruturas", explica a fisioterapeuta Patricia Suassuna, do Centro Multidisciplinar da Dor.
Descuidar do peso: além de causar sobrecarga na coluna, os quilinhos em excesso podem aumentar o risco de alterações inflamatórias que funcionam como a gota-d'água para o surgimento de dores.
Calçados inadequados: "Quando as mulheres usam salto alto, acabam deslocando o corpo um pouco mais para a frente, para tentar compensar a postura. Além disso, ao caminhar, é comum que estendam demais os joelhos, sobrecarregando a articulação que une a patela com o fêmur e aumentando a lordose lombar. A longo prazo, esse desequilíbrio postural pode trazer problemas mais sérios, como a lombalgia e a hérnia de disco", avisa o fisioterapeuta Maurício Garcia, do Centro de Traumatologia do Esporte da Unifesp. Por outro lado, os calçados sem salto nenhum, com o solado reto, também não são uma boa opção. "Eles não amortecem o impacto, sobrecarregando a coluna", adverte a fisioterapeuta Sylvia Helena Ferreira da Cunha Henriques, do IAF. Ela indica que, no dia a dia, os sapatos com saltos menores, de 3 a 5 cm, sejam os mais usados.
Mochilas e bolsas pesadas demais: um grave problema desses acessórios é o que colocamos dentro deles. "O peso da bolsa é o mais preocupante, pois não deve exceder 5% a 8% do peso corporal", diz Garcia. A maneira de carregá-la também faz diferença. "As mochilas ideais são aquelas de alças largas e acolchoadas, que prendem na cintura, para distribuir o máximo possível o peso. Com as bolsas, o principal cuidado é trocar várias vezes de ombro", ensina a fisioterapeuta e cinesiologista Mariana Schamas, coordenadora da Caminhada Pare a Dor.
Estresse: quem é que nunca ficou com dor no pescoço após uma discussão com o chefe no trabalho, ou depois de enfrentar um trânsito horrível na hora de voltar para casa? "Isso só acontece porque o estresse aumenta a tensão muscular e predispõe o surgimento de pontos dolorosos. A longo prazo, esses problemas são grandes causadores de limitação e de queda na qualidade de vida", alerta Patricia Suassuna.
Alimentação desregrada: quem come muita besteira, com frequência, acaba sofrendo pela deficiência de vitaminas e minerais que são fundamentais para o bom funcionamento do organismo. As quantidades de zinco, magnésio, selênio, cobre e vitamina D que retiramos da alimentação, por exemplo, fazem toda a diferença no aparecimento e agravamento das dores nas costas. "A falta desses minerais acelera o processo de estresse oxidativo, causando inflamação crônica e dor. A carência de vitamina D também está associada à dor, pois ela é um importante modulador de inflamação", diz a nutricionista Mariana Froes, do CMD. Segundo a especialista, pacientes que sofrem de dor crônica também precisam limitar o consumo de açúcares, gorduras saturadas e farinha branca.
Muito trabalho e pouco sono: jornadas compridas aumentam o estresse e normalmente nos obrigam a ficar várias horas seguidas numa mesma posição, o que é péssimo para a coluna. A falta de repouso também é extremamente nociva. "Sempre que realizamos qualquer tipo de esforço, todas as estruturas corporais sofrem microtraumas, que são reparados com o sono. Acumular mais microtraumas do que podemos reparar é a base para as lesões de esforços repetitivos", adverte o ortopedista Barone.
Fonte:http://revistavivasaude.uol.com.br/saude-nutricao/noticias/evite-a-dor-nas-costas-257630-1.asp

Postagens mais visitadas deste blog

LUTEÍNA COMBATE MANCHAS E FOTOENVELHECIMENTO DA PELE

UC-II - COLÁGENO NÃO DESNATURADO,O QUE É ? - FANTÁSTICO SUPLEMENTO DERIVADO DA CARTILAGEM DO FRANGO

DIETA DETOX PARA MELHORAR MUITO PELE E CABELOS