O USO DO CELULAR E OS RISCOS E DANOS À SAÚDE HUMANA


Estudo Revela que Celulares Alteram a Função Cerebral

sábado, 18 de julho de 2015 |

Um recente estudo clínico revela que os celulares podem alterar a estrutura e a função do cérebro, incluindo a atividade das ondas cerebrais que estão intimamente conectadas aos processos de cognição, estado de ânimo e conduta das pessoas.O estudo clínico, publicado pelo PLos One e intitulado “EEG Changes Due to Experimentally Induced 3G Mobile Phone Radiation” (Alterações no eletroencefalograma devido ao experimento induzido pela radiação 3G do telefone móvel), revelou que a chamada geração 3G de tecnologia móvel provoca uma alteração na atividade das ondas cerebrais, especialmente das ondas alfa, beta e gama. 

A exposição ao telefone móvel em uso normal, (15 minutos diários de conversação com o celular na orelha), provoca mudanças electrofisiológicas que resultaram em alterações mensuráveis em quase toda a estrutura de funcionamento do cérebro. Uma vez que as ondas cerebrais codificam as regras para o comportamento, alterar a atividade das ondas cerebrais poderia ter efeitos consideráveis sobre o comportamento e a consciência das pessoas. A pior parte é que tais experimentos foram realizados com telefones 3G, mas atualmente, estão sendo utilizados dispositivos ainda mais potentes em suas emissões de radiação, como os da quarta geração (4G); alguns estudos já estão demonstrando que os telefones 4G podem alterar significativamente a atividade neural do cérebro com apenas 30 minutos de exposição


Além disso, um estudo independente mostrou que 87% dos estudos sobre os efeitos da radiação eletromagnética dos celulares sobre as ondas cerebrais são financiados pela indústria e telefonia móvel, o que explicaria o porque da maioria da literatura sobre a exposição ao celular afirma não possuir nenhum tipo de efeito sobre nossa saúde. Inclusive alguns destes estudos financiados pelas empresas chegam a afirmar que a radiação eletromagnética é positiva para o cérebro. 

Algo que não deve surpreender ninguém, se levarmos em conta que já em 2013 haviam 6.8 bilhões de inscrições telefônicas ao redor do mundo: não seria um grande negócio deixar escapar estas "más notícia"... 

Fonte:
http://www.anovaordemmundial.com/2015/07/estudo-revela-que-celulares-alteram.html#ixzz3gGLX35f2


A Ciência é Conclusiva Telefones Celulares Causam Câncer


Um extenso grupo de investigação científica descobriu que a exposição prolongada à radiação dos telefones celulares e suas associações às torres de comunicação podem ser uma das causas do câncer.
Ao contrário do que você pode ter ouvido nos noticiários, os telefones celulares e as antenas que lhes permitem comunicar emitem frequências de rádio microondas poderosas, capazes de penetrar nossos corpos e células. E a constante exposição a essas frequências, de acordo com a ciência, parece ser uma das principais causas de câncer na idade moderna.
A radiação do telefone dos celulares pode levar ao câncer de cérebro
Uma extensa pesquisa sobre a relação entre a radiação do telefone celular e o câncer ligou esta tecnologia moderna onipresente a dois tipos principais de tumores cerebrais: gliomas e neuromas acústicos. A informação a seguir compilada pelo site ElectricSense.com  confirmou as seguintes conclusões em relação aos telefones celulares e o câncer cerebral.
Leia também: [Estudo] Uso Extensivo de Telefone Celular Pode Triplicar Risco de Câncer de Cérebro
1) Um estudo independente encomendado pela operadora de celular americana T-Mobile descobriu que a radiação do telefone celular inicia e promove diretamente a formação de câncer: HESE- Project.org . [PDF]
2) O renomado estudo Interphone também descobriu que o uso regular do telefone celular por apenas 30 minutos por dia durante 10 anos aumenta o risco de gliomas em 40 por cento. Também descobriu que os tumores foram mais propensos a se formar no lado da cabeça em que um telefone celular é mais proeminente segurado: BioInitiative.org . [PDF]


3) Uma revisão de 23 estudos epidemiológicos realizados por sete cientistas concluiu que os telefones celulares causam um “associação prejudicial” entre os celulares e o câncer. Os únicos estudos incluídos que não sugerem isso foram os de “menor qualidade” que os pesquisadores dizem que “não conseguiram cumprir as melhores práticas científicas” – estes estudos foram todos financiados pela indústria de telefonia móvel: NCBI.NLM.NIH.govSFGate.com.
4) Os pesquisadores do Hardell Research Group, o qual é conhecido por conduzir o que muitos consideram ser os estudos da mais alta qualidade sobre o assunto, encontraram um “padrão consistente” do aumento dos riscos, tanto para glioma e neuroma acústico em conjunto com o uso do telefone móvel: PathophysiologyJournal.com.
5) Um estudo da França observou resultados semelhantes associados à exposição prolongada às frequências eletromagnéticas advindas dos telefones móveis. Os cientistas observaram taxas mais elevadas de gliomas e tumores temporais a partir de “uso profissional e urbano do telefone móvel.” Em resposta,  o grupo de vigilância de EMF (Campos Eletromagnéticos), Powerwatch, observou que este estudo apóia a categorização da radiação do telefone celular como um “provável carcinógeno humano.” OEM.BMJ.comPowerwatch.org.uk.
6) Um estudo de quase 800 mil mulheres de meia-idade do Reino Unido descobriu que aquelas que utilizaram telefones celulares por 10 anos ou mais tinham 250 por cento maior risco de neuroma acústico. Quanto mais tempo as mulheres usavam os telefones, maior o risco: SaferEMR.com.
7) Semelhantemente, um estudo realizado pelo grupo Lonn descobriu que os neuromas acústicos estão cada vez mais propensos a se desenvolverem quanto mais tempo uma pessoa usa um telefone celular: NCBI.NLM.NIH.gov.
8) Na Suécia, os pesquisadores que estudam os casos de tumores cerebrais em adultos descobriram que os indivíduos com maior uso cumulativo de telefones celulares também tiveram o maior risco de desenvolvimento de câncer no cérebro: NCBI.NLM.NIH.gov.
9) O grupo Hardell realizou um estudo em 2009 que constatou que RF-EMFs dos telefones móveis e sem fio estão diretamente associados com tumores cerebrais malignos. Este estudo afirma especificamente que a radiação sem fio inicia e promove carcinogêneses: NCBI.NLM.NIH.gov.
A radiação do telefone sem fio também desencadeia câncer da hipófise, tireoide, células-tronco, oral, parótida, linfático, mama, de sangue, de próstata e de olho
1) A glândula “mestre” do corpo, também conhecida como glândula pituitária, é responsável pela produção de hormônios e outros sistemas de regulação corporais principais. Mas um estudo da França descobriu que o uso de telefone celular aumenta em muito o risco de que esta importante glândula se torne cancerosa: MieuxPrevenir.Blogspot.fr.
2) A glândula tireoide, a qual semelhantemente produz hormônios, além de regular a temperatura do corpo, também é afetada pela radiação do telefone celular. Um estudo israelense descobriu que as taxas de uso do telefone celular estão diretamente proporcionais ao risco de desenvolver câncer da tireoide: SaferEMR.com.
3) Muitos especialistas em saúde afirmariam que a radiação solar representa a maior ameaça para a pele saudável. Mas um estudo da Suécia descobriu que o risco de melanoma é grandemente acelerado pelo uso do telefone celular: HIR.nu.
4) Um controverso estudo do Powerwatch  descobriu que o uso de telefone celular quase triplica o risco de tumores gliais, os quais são um resultado de um câncer da células-tronco: Powerwatch.org.uk.
5) Outro estudo de Israel confirmou uma associação direta entre o uso de telefone celular e o câncer de boca. Com base em 460 casos de tumores da glândula parótida, os pesquisadores observaram uma associação direta entre a radiação do telefone celular e o câncer de parótida, a glândula salivar localizada próxima onde os usuários normalmente seguram seus telefones: AJE.OxfordJournals.org.
6) Um estudo separado, também de Israel, descobriu que os cânceres da glândula parótida aumentaram em prevalência de 400 por cento no país entre 1970 e 2006,  os quais os cientistas ligam ao aumento do uso do telefone celular: Journals.LWW.com.
7) Uma extensa revisão de mais de 12 estudos separados observou os resultados de saúde da exposição às radiações de telefones celulares, televisão e transmissão de rádio móveis descobriu que os cânceres em geral e, especificamente, os cânceres de cérebro e do sangue (leucemia), aumentaram consideravelmente: Journals.LWW.com.
8) Os linfonodos, um componente chave do sistema imunológico, não “gostam” muito da radiação do telefone celular também. Um estudo australiano descobriu que a típica exposição à radiação do telefone celular aumenta muito o risco de linfoma: MicrowaveNews.com. [PDF]
9) De volta aos EUA, um estudo que observou as mulheres jovens com câncer de mama descobriu que o uso regular de smartphones pode desencadear a formação de câncer de mama. Isto é especialmente verdadeiro quando as mulheres carregam seus telefones em suas blusas ou sutiãs, onde os telefones são pressionadas diretamente contra os seios. Hindawi.com.
10) Os pesquisadores na Alemanha também ligaram a radiação do telefone celular ao melanoma uveal e outros tipos de câncer de olho: NCBI.NLM.NIH.gov.
11) Praticamente todos os outros tipos de câncer não abrangidos por um dos estudos citados acima foram identificados em um estudo brasileiro em grande escala, que ligava a radiação do telefone celular aos cânceres da próstata, mama, pulmões, rins e fígado. Lamentavelmente, mais de 80 por cento das mortes identificadas na terceira maior cidade do Brasil, Belo Horizonte, ocorreram a menos de 500 metros de distância de uma das 300 antenas de telefone celular da cidade: WhyFry.org.

Fontes:

– Natural News: The science is conclusive: Mobile phones cause cancer
– Hese Project: Mobile Telecommunications and Health (PDF)
– BioInitiative: Interphone (PDF)
– NCBI: Mobile phone use and risk of tumors: a meta-analysis.
– SFGATE: Government must inform us of cell phone risk
– PathoPhysiology: Use of mobile phones and cordless phones is associated with increased risk for glioma and acoustic neuroma
– OEM:Mobile phone use and brain tumours in the CERENAT case-control study

– Powewatch: 03/11/2014 – November 2014 – Science Update
– Electromagnetic Radiation Safety: Cell Phone Use, Acoustic Neuroma and Cancer of the Pituitary Gland
– NCBI: Mobile phone use and the risk of acoustic neuroma.
– NCBI: Meningioma patients diagnosed 2007-2009 and the association with use of mobile and cordless phones: a case-control study.
– NCBI: Mobile phones, cordless phones and the risk for brain tumours.
– Mieuxprevenir: U.K. Study of 790,000 Women: Cell Phone Use Associated with Increased Risk of Acoustic Neuroma and Cancer of the Pituitary Gland
– Eletromagnetic Radiation Safety: Is mobile phone use contributing to increased incidence of thyroid cancer?
– HIR: EMF and health
– Powerwatch: 02/06/2000 – Vodafone et al sued for brain tumours. “George Carlo dishes the dirt.” Muscat critiques
– American Journal of Epidemiology: Cellular Phone Use and Risk of Benign and Malignant Parotid Gland Tumors—A Nationwide Case-Control Study
– Lippincott Willians and Wilkins: Risk of Parotid Malignant Tumors in Israel (1970–2006)
– No Marinwood Tower: Health effects associated with mobile base stations in communities: the need for health studies
– Micro Wave News: Digital Mobile Phone Radiation Boosts Cancer Rate in Mice (PDF)
– Hindawi Publishing Corporation: Multifocal Breast Cancer in Young Women with Prolonged Contact between Their Breasts and Their Cellular Phones

-The possible role of radiofrequency radiation in the development of uveal melanoma.
– Why Fry?: New study: direct link to 7,191 cancer deaths from cellular antennas radiation

Fonte: http://www.noticiasnaturais.com/2014/12/estudos-a-ciencia-e-conclusiva-telefones-celulares-causam-cancer/#ixzz3gGN9TYQD




[Estudo] Uso Extensivo de Telefone Celular Pode Triplicar Risco de Câncer de Cérebro 

Estudo de pesquisadores franceses, publicado no BMJ (Jornal Britânico de Medicina), mostra que o uso intenso de telefones celulares podem triplicar o risco de câncer de cérebro.

Questionamentos continuam a surgir sobre os telefones celulares e a sua contribuição para certos tipos de câncer. Mesmo o Instituto Nacional do Câncer (NCI) levantou alguma preocupação sobre o extenso uso de telefone celular. O NCI explica que os telefones celulares emitem energia de radiofrequência, na forma de radiação não-ionizante. Em outras palavras, um telefone celular basicamente dispara as ondas de rádio que são absorvidas pelos tecidos mais próximos do corpo. Se uma pessoa carrega um telefone em seu bolso durante todo o dia, a energia pode ser absorvida pela lateral e barriga da pessoa.
Como é que esta energia afetam as células ao longo do tempo?
Será que esta exposição constante interrompe os processos celulares, especialmente quando esta exposição acontece perto do cérebro?
Enquanto o NCI diz que a radiação não-ionizante de um telefone celular não foi comprovada como tendo atividade carcinogênica, outros estudos podem provar o contrário.
Mais de 15 horas de uso do telefone celular por mês pode triplicar risco de câncer de cérebro
Cientistas franceses agora estão relatando sobre um novo estudo de coorte, mostrando como o extenso uso do telefone celular pode aumentar o risco de câncer no cérebro. O estudo, incluso na mais recente edição da revista científica britânica Occupational and Environmental Medicine, constatou que o riscos de câncer de cérebro triplicou em indivíduos que usam seus telefones mais de 15 horas por mês.
Este estudo coincide com um relatório de 2011 feito pela International Agency for Research on Cancer mostrando como telefones celulares emitem campos de rádiofreqüência que são capazes de possuir atividade carcinogênica em algumas pessoas.
Neste novo estudo francês, os tumores cerebrais de glioma e meningioma ocorreram com uma frequência três vezes maior do que o normal em pacientes que usaram seus telefones celulares extensivamente em suas carreiras e atividades do dia-a-dia.
Nosso estudo é parte dessa tendência, mas os resultados têm de ser confirmados“, disse Isabelle Baldi, da Universidade de Bordeaux, no sudoeste da França, que participou do estudo.
Céticos em relação ao estudo acreditam que os resultados não podem ser confirmados e não incluem uma imagem precisa do uso do telefone na vida real, incluindo fatores como o tabagismo. Além disso, a relação entre o uso de telefone celular e o câncer nunca foi estabelecido no estudo de coorte.  Também, como a tecnologia de telefonia evolui, diferentes níveis de radioatividade são emitidos por telefones diferentes, fazendo com que a conexão com o câncer seja quase impossível de fazer .
O estudo até mesmo reconheceu isto: “A rápida evolução da tecnologia levou a um aumento considerável no uso de telefones celulares e uma diminuição paralela de [intensidade de ondas de rádio] emitida pelos telefones.
É difícil definir um nível de risco, se houver, especialmente enquanto tecnologia de telefonia móvel está em constante evolução.
Taxas de tumor três vezes maior para aqueles com carreiras que exigem extenso uso de telefone celular
No estudo, vários grupos diferentes de pessoas foram acompanhadas ao longo do tempo, enquanto o uso do telefone celular foi dividido entre os grupos. No estudo, 253 casos de glioma e 194 casos de meningioma foram investigados entre 2004 e 2006. Os estilos de vida dos pacientes foram comparados com 892 indivíduos saudáveis (de controle) ​​da população em geral. Os pesquisadores examinaram o uso de telefone celular de todos os indivíduos em um período de dois a dez anos, com um período médio de observação de cinco anos. Depois de analisar os dados de incidência de câncer, os pesquisadores encontraram resultados surpreendentes.
Em média, pacientes com glioma e meningioma usavam seus telefones celulares mais extensivamente para fins de carreira e estilo de vida. Aqueles que trabalham com vendas foram os que mais usaram seus telefones, o que provavelmente contribuiu para uma maior prevalência de câncer no cérebro.
Maior risco durante o uso de telefone celular antes dos 20 anos
Os resultados correlacionam-se com um outro estudo de coorte sueco entre 1997 e 2003 que mostraram o aumento do risco de glioma com o uso cumulativo de telefone celular. Os questionários que investigam o uso de telefone celular a partir de 1251 pacientes com câncer cerebral  e 2.438 controladamente saudáveis ​​mostraram um aumento do risco de glioma em pacientes primeiramente usaram telefones celulares antes dos 20 anos de idade. Possivelmente, o maior risco de câncer de cérebro do uso do telefone celular é baseado tanto no uso prolongado (mais de 15 horas por semana) quanto no uso começando em uma idade precoce.


Fontes:
– Natural News: Extensive cell phone use can triple brain cancer risk
– The Guardian: Intensive mobile phone users at higher risk of brain cancers, says study
– [ESTUDO] Mobile phone use and brain tumours in the CERENAT case-control study
– NCBI: Pooled analysis of case-control studies on malignant brain tumours and the use of mobile and cordless phones including living and deceased subjects
– Science Natural News: Scientific studies on brain cancer

Leia mais: http://www.noticiasnaturais.com/2014/05/uso-de-extensivo-de-telefone-celular-pode-triplicar-risco-de-cancer-de-cerebro/#ixzz3gGzs8GZf



Os 5 Principais Celulares com a Mais Alta Radiação

[Estudo] Os 5 Principais Celulares com os Maiores Níveis de Radiação Cancerígena 


Você provavelmente já sabe que o uso do telefone celular poderia te expor a níveis insalubres de radiação. Os telefones celulares emitem uma perigosa forma não-ionizante de radiação eletromagnética a qual é absorvida pelos nossos tecidos e células e pode resultar em sérios problemas de saúde.
De acordo com um novo estudo realizado por pesquisadores do Instituto de Ciência Weizmann, em Israel e publicado no Biochemical Journal, um mínimo de 10 minutos em um telefone celular pode provocar alterações nas células cerebrais ligadas à divisão celular e câncer.
O Dr. John Bucher, diretor adjunto do Instituto Nacional de Saúde do Programa Nacional de Toxicologia, testificou: “A partir de agora, com apenas 10 a 12 anos de exposição, e seu uso aumentando drasticamente, há uma preocupação sobre o aumento de câncer no cérebro, relacionada ao uso dos celulares. As crianças possuem uma configuração do crânio, a qual permite uma penetração mais profunda da radiação do telefone celular com um risco potencialmente maior“.

Se você está preocupado com a radiação do telefone celular, aqui estão os 5 principais telefones com maior radiação para você evitar:

5) – Huawei  – Metro PCS 4G
4) – Alcatel – One Touch 

3) – Motorola – Moto E
2) – Motorola – Droid Ultra
1) – Motorola – Droid Maxx





Leia mais: http://www.noticiasnaturais.com/2014/11/estudo-os-5-principais-celulares-com-a-mais-alta-radiacao/#ixzz3gH6VTp3K


Como o Wi-Fi e Outras Fontes de Microondas são um Perigo para a Saúde Humana

Wi-Fi e Outras Fontes de Microondas são um Perigo para a Saúde Humana


A disseminação dos dispositivos móveis e outras fontes são um risco para a saúde humana, principalmente a dos jovens, adverte um cientista que pede que sejam tomadas medidas urgentes de proteção.
Marti Pall, o professor de bioquímica da Universidade Estatal de Washington, adverte que as microondas prejudicam aos humanos através mecanismos celulares.
Estes mecanismos biológicos poderiam estar por trás de doenças como a morte cardíaca súbita, a encefalomielite miálgica, o enfraquecimento do sistema imunológico, estresse pós-traumático ou alterações do DNA.

Acredito que isto vai ser um dos maiores problemas de de saúde dentro de alguns anos. A maioria das pessoas não estão cientes disto, e os que estão conhecem os dados antigos. E já existe uma grande quantidade de informação nova, as quais são extremamente importantes“, afirmou o cientista em uma de suas aula.
Pall lembrou que as microondas afetam a todos os organismos multicelulares e que seu efeito tem sido provado em mexilhões

Fontes:– Periodismo Alternativo: Cómo el Wi-Fi y otras fuentes de microondas son un peligro para la salud humana– RT: Cómo el Wi-Fi y otras fuentes de microondas son un peligro para la salud humana
Leia mais: http://www.noticiasnaturais.com/2014/12/wi-fi-e-outras-fontes-de-microondas-sao-um-perigo-para-a-saude-humana/#ixzz3gGOBHAJy


wifi A Morte Invisível que Está Destruindo a Geração Mais Jovem em Todo o Mundo
A Agência de Proteção Sanitária da Grã Bretanha, em um estudo realizado em 2007, constatou que a “radiação de microondas na gama de frequência do wi-fi, causa alterações de comportamento, altera as funções cognitivas, ativa a resposta ao estresse e interfere nas ondas cerebrais.” Também mencionaram os possíveis riscos para a saúde das crianças que frequentam escolas com redes sem fio.
Vimos em artigo acima que o uso intenso de telefones celulares podem triplicar o risco de câncer de cérebro.
E não é de se duvidar que a radiofrequência dos celulares e sem fio, das torres de telefonia móvel e das redes WI-FI emitam radiação que de uma maneira ou outra, afete as pessoas que estão dentro do seu raio de ação.
estudo “Interphone”, realizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e publicado na International Journal of Epidemiology, apesar de não fornecer provas conclusivas sobre supostas terminais de segurança levanta suspeitas. Em uma revisão realizada em junho de 2010, assegurou que para cada cem horas de uso de seu celular, o risco de meningioma – tumor cerebral – aumentou 26 por cento.
Fernando Pérez, vice-presidente da Fundação para a Saúde Geoambiental aponta que as crainças em casa são as mais vulneráveis, juntamente com as mulheres grávidas, idosos e enfermos. “Todos os estudos epidemiológicos tem demonstrado os efeitos reais das radiações na saúde e no desenvolvimento das crianças“, explica Pérez.
Claro que há outros estudos que afirmam que a exposição a este tipo de radiação é seguro. Mas se fosse assim, por que estão tomando medidas na Europa Um dos exemplos mais contundentes vem de seu vizinho. Na França, estão eliminando as redes wi-fi em bibliotecas, colégios e lugares públicos, “mas na Espanha a  a lei remonta a 2001 e estabelece limites máximos que 4.000 vezes superiores aos recomendados pelo últimos estudos“, aponta Pérez.

Por outro lado, existem ‘relatórios científicos’, que afirmam que as redes wi-fi são totalmente inofensivas, mas não se esqueça que a maioria destes “relatórios” são pagos pela “aliança WiFi” uma associação que representa a indústria WLAN, composta por mais de 200 grandes empresas.


Os sintomas de uma alta exposição a redes wi-fi se manisfestam como dor de cabeça, cansaço crônico, dificuldade para dormir, palpitações, dor de ouvido e insônia.
Por isso, o melhor é prevenir, se for o caso. Estas são algumas medidas que podem nos proteger das radiações wi-fi, tanto no escritório como em casa.
1 – Desconectar a conexão quando não estiver usando, especialmente durante a noite.
2 – Substitua o acesso sem fio, mediante cabo de rede, ou um PLC que permite que você use suas próprias tomadas elétricas e soquetes como rede local.
3 – Não abuse do celular. O melhor é utilizá-lo com a função viva voz ativada.
4 – Não utilize telefones sem fio DECT em sua casa, os quais emitem grandes doses de radiação. Se não tiver outra opção a não ser um telefone sem fio, escolha as opções tipo ECODECT, que pelo menos evita o problema quando o telefone está descansando na base.

Fontes:
– Periodismo Alternativo: WI-FI: la muerte invisible que está destruyendo a la generación más joven en todo el mundo
– Eco Portal: WI-FI: la muerte invisible que está destruyendo a la generación más joven en todo el mundo
–  Estudo: Brain tumour risk in relation to mobile telephone use: results of the INTERPHONE international case–control study


Leia mais: http://www.noticiasnaturais.com/2014/07/wi-fi-a-morte-invisivel-que-esta-destruindo-a-geracao-mais-jovem-em-todo-o-mundo/#ixzz3gH2exoen



Os Danos da Radiação do Telefone Celular à Fertilidade Masculina NN

[Estudo] Os Danos da Radiação do Telefone Celular à Fertilidade Masculina 


Homens que mantêm telefones celulares nos bolsos de suas calças podem estar inadvertidamente prejudicando suas chances de se tornarem pais, de acordo com um novo estudo liderado pela Universidade de Exeter.
Pesquisas anteriores já haviam sugerido que a radiação eletromagnética de freqüência de rádio (RF-EMR) emitida pelos dispositivos podem ter um efeito prejudicial sobre a fertilidade masculina. A maioria da população adulta global possui seus próprios telefones celulares e cerca de 14% dos casais em países de alta e média renda têm dificuldade em conceber.
Uma equipe liderada pela Dra. Fiona Mathews, de Biociências da Universidade de Exeter, realizou uma revisão sistemática dos resultados de dez estudos, incluindo 1.492 amostras, com o objetivo de esclarecer o potencial papel desta exposição ambiental.
Os participantes dos estudos eram clientes de clínicas de fertilidade e centros de pesquisa e a qualidade do esperma foi medida em três maneiras diferentes: motilidade (capacidade do esperma para mover-se corretamente em direção ao óvulo), viabilidade (a proporção de espermatozoides que estavam vivos) e de concentração (o número de espermatozoides por unidade de sêmen).
Em grupos controlados, 50-85% dos espermatozoides têm movimento normal. Os pesquisadores descobriram que esta proporção caiu a uma média de 8 pontos percentuais, quando houve a exposição aos celulares. Efeitos similares foram observados na viabilidade espermática. Os efeitos sobre a concentração de espermatozoides foram menos claras.
Dr. Mathews disse:. “Dada a enorme escala de uso de celulares em todo o mundo, o papel potencial desta exposição ambiental precisa ser esclarecido Este estudo sugere fortemente que a exposição a radiação de campos de radiofrequência por carregar celulares nos bolsos das calças afeta negativamente a qualidade do esperma. Isto pode ser particularmente importante para os homens já no limite da infertilidade, e mais pesquisas são necessárias para determinar as implicações clínicas completas para a população em geral.
Os resultados foram consistentes em estudos in vitro realizados sob condições controladas e de observação em estudos in vivo realizados sobre os homens na população em geral.
O efeito dos celulares na qualidade do esperma: uma revisão sistemática e meta-análise” de Fiona Mathews et al está publicada hoje na revista Environment International.

Fontes: Notícias Naturais: [Estudo] Os Danos da Radiação do Telefone Celular à Fertilidade Masculina– Activist Post: Cell Phone Radiation Damages Male Fertility: New Study– Eurek Alert! Mobile phones negatively affect male fertility, new study suggests

Leia mais: http://www.noticiasnaturais.com/2014/06/estudo-os-danos-da-radiacao-do-telefone-celular-a-fertilidade-masculina/#ixzz3gH43LjYR


OBS.Homens que mantêm telefones celulares nos bolsos de suas calças podem estar inadvertidamente prejudicando suas chances de se tornarem pais, de acordo com um novo estudo liderado pela Universidade de Exeter.
Pesquisas anteriores já haviam sugerido que a radiação eletromagnética de freqüência de rádio (RF-EMR) emitida pelos dispositivos podem ter um efeito prejudicial sobre a fertilidade masculina. A maioria da população adulta global possui seus próprios telefones celulares e cerca de 14% dos casais em países de alta e média renda têm dificuldade em conceber.
Uma equipe liderada pela Dra. Fiona Mathews, de Biociências da Universidade de Exeter, realizou uma revisão sistemática dos resultados de dez estudos, incluindo 1.492 amostras, com o objetivo de esclarecer o potencial papel desta exposição ambiental.
Os participantes dos estudos eram clientes de clínicas de fertilidade e centros de pesquisa e a qualidade do esperma foi medida em três maneiras diferentes: motilidade (capacidade do esperma para mover-se corretamente em direção ao óvulo), viabilidade (a proporção de espermatozoides que estavam vivos) e de concentração (o número de espermatozoides por unidade de sêmen).

Postagens mais visitadas deste blog

LUTEÍNA COMBATE MANCHAS E FOTOENVELHECIMENTO DA PELE

UC-II - COLÁGENO NÃO DESNATURADO,O QUE É ? - FANTÁSTICO SUPLEMENTO DERIVADO DA CARTILAGEM DO FRANGO

DIETA DETOX PARA MELHORAR MUITO PELE E CABELOS