Pular para o conteúdo principal

5 ALIMENTOS QUE FAZEM BEM PARA O CÉREBRO

5 alimentos que fazem bem para o cérebro


Alimentos ricos em compostos como antioxidantes e áxidos graxos podem melhorar a memória e a saúde do cérebro, segundo especialistas.
De frutas a peixes, aqui temos uma lista de 5 alimentos que podem fazer bem ao cérebro, segundo estudos.

1. Nozes

por-que-voce-pode-comer-nozes-em-sua-dieta1[1]
Um estudo descobriu que as dietas que contém nozes revertiam em 2% os sinais de envelhecimento no cérebro de ratos idosos, melhorando a capacidade de funcionamento e processamento de informações.
Um outro estudo relatou que ratos com Alzheimer mostravam melhorias na capacidade de aprendizado, memória e coordenação motora depois de serem alimentados com nozes.
As nozes contêm grandes quantidades de antioxidantes, que alguns pesquisadores afirmam combater os danos ao DNA das células do cérebro.

2. Cenouras

imagens-imagens-de-cenoura-1[1]
Cenouras, que são conhecidas por fazer bem aos olhos, também fazem bem para o cérebro.
As cenouras possuem altos níveis de um composto chamado luteolina, que reduzem os déficits de memória relacionados à idade e inflamação no cérebro, de acordo com um estudo. Esse mesmo estudo comprovou que ratos que tinham 20 miligramas de luteolina acrescentada à sua dieta tinham reduzido a inflamação no cérebro, além de restaurar a memória dos ratos.
Alimentos como azeite de oliva e pimenta também são ricos em luteolina.

3. Peixe

from BBS upload
Embora alguns estudos tenham mostrado que tomar suplementos de óleo de peixe podem não retardar o declínio cognitivo em pessoas com Alzheimer, outros estudos mostram que comer peixes ricos em ômega-3 podem ajudar com o lento declínio cognitivo típico do avanço da idade.
Um estudo de 2005 descobriu que pessoas com 65 anos ou mais, que comeram peixe 2 vezes por semana durante 6 anos, tiveram uma diminuição de 13% no seu declínio cognitivo em comparação com pessoas que não comiam peixe regularmente.
Peixes ricos em vitamina B12 também podem ajudar a proteger do Alzheimer, de acordo com um estudo de 2010.

4. Café e chá

xicara-de-cafe-2[1]
O café pode fazer mais do que simplesmente nos manter acordados: ele pode ajudar na prevenção ao Alzheimer e melhorar a função cognitiva,
Um estudo descobriu que quando pesquisadores deram café com cafeína para ratos geneticamente modificados para desenvolverem a doença de Alzheimer, a progressão da doença era reduzida ou até mesmo nunca se desenvolvia. Com base na descoberta, o café poderia eventualmente servir como um tratamento terapêutico para pessoas com Alzheimer, afirmaram os pesquisadores.
Eles também mostraram os efeitos do chá sobre o cérebro. Pessoas que bebiam chá se saíram melhores em testes de memória do que as que não bebiam chá, segundo um estudo que envolveu 716 chineses adultos com 55 anos ou mais.

5. Espinafre

espinafre-os-beneficios-e-controversias-do-vegetal[1]
O espinafre contém uma quantidade considerável das vitaminas C e E, que melhoram as habilidades cognitivas.
Um estudo publicado em 2000 na revista Brain Research mostrou que ratos tiveram alguns dos seus déficits de memória relacionados à idade revertidos quando tinham dietas suplementadas por espinafre, morango e mirtilos.
Matheus Gonçalves | July 14, 2016 at 7:40 pm | 

Postagens mais visitadas deste blog

LUTEÍNA COMBATE MANCHAS E FOTOENVELHECIMENTO DA PELE

A luteína - antioxidante natural que reduz os efeitos dos radicais livres - proporciona um efeito fotoprotetor contra a radiação solar e artificial, além de aumentar significativamente a hidratação e a elasticidade da peleFoto: Shutterstock
Luteína combate manchas e fotoenvelhecimento da pele
Estudos já comprovaram que a luz emitida por computadores, televisores e lâmpadas fluorescentes pode causar manchas na pele, assim como os raios ultravioleta (UVA e UVB). Mas, o que pouca gente sabe é que a luteína - antioxidante natural que reduz os efeitos dos radicais livres - pode proporcionar um efeito fotoprotetor contra todas essas radiações, além de aumentar significativamente a hidratação e a elasticidade da pele. Os benefícios desse ativo para a cútis começaram a ser valorizados há cerca de cinco anos quando a revista científica americana Skin Pharmacology and Physiology divulgou um estudo que apontou a luteína como uma poderosa arma antioxidante contra o fotoenvelhecimento cutâneo, causad…

UC-II - COLÁGENO NÃO DESNATURADO,O QUE É ? - FANTÁSTICO SUPLEMENTO DERIVADO DA CARTILAGEM DO FRANGO

UC-II COLAGENO NÃO DESNATURADO DUAS VEZES MAIS ATIVO DO QUE CONDROITINA + GLUCOSAMINA A cartilagem é um dos tecidos conjuntivos primários do corpo, proporcionando flexibilidade e suporte para as articulações ósseas. O colageno tipo II não desnaturado, é a principal proteína estrutural na cartilagem que é responsável pela sua resistência à tração e firmeza. Derivado de cartilagem de frango, UC-II® consiste em colágeno tipo II não desnaturado que age juntamente com o sistema imunológico para manter as articulações saudáveis e promover a mobilidade e flexibilidade das articulações. UC-II® tem sua composição patenteada, e demonstrou a sua eficácia em estudos clínicos em humanos. Descrição O colágeno é uma proteína fibrosa presente na pele, tendões, ossos, dentes, vasos sangüíneos, intestinos e cartilagens, correspondendo a 30% da proteína total e a 6% em peso do corpo humano. Também é encontrada em diversos tecidos de animais. UC-II® é um colágeno do tipo II, não-desnaturado, derivado da cartil…

PROCAÍNA,A SENSAÇÃO CONTRA VELHICE

Um novo tratamento contra o envelhecimento está se tornando uma sensação no Brasil. Embora sua aplicação com essa finalidade não seja tão recente, a procaína benzóica estabilizada ganhou força na mídia, e hoje já é utilizada principalmente pelas classes sociais mais abastadas. Além de retardar o envelhecimento, o GH3, nome comercial da procaína, promete equilíbrio nos sistemas corporais, melhora na circulação sangüínea e combate à depressão. O geriatra e ortomolecular Eduardo Gomes e Azevedo trabalha com o GH3 há 27 anos, sendo inclusive usuário do medicamento. Ele alertou que o medicamento não faz milagres, apenas tem eficácia se utilizado num tratamento multidisciplinar. Azevedo contou que, no GH3, a procaína é somada ao metabissulfito de potássio, fosfato bissódico e ácido benzóico, diferente da procaína utilizada como anestésico. "Quando no organismo, a procaína benzóica se metaboliza, transformando-se no ácido para-amino-benzóico e no dietil-etanol-amino. Esses elementos são …