Pular para o conteúdo principal

MASTIGAR MAIS A COMIDA PODE TE AJUDAR A PERDER PESO E MAIS


Mulher mastigando

Mastigar Mais a Comida Pode te Ajudar a Perder Peso e Mais


Mastigar os alimentos mais tempo e mais profundamente pode trazer diversos benefícios. Um deles é a potencial perda de peso.
Comidas sólidas, obviamente, requerem a mastigação. Em um recente estudo, participantes consumiram 150 calorias antes de se servirem num buffet. Os que tinham lanchado alimentos sólidos antes da refeição comeram cerca de 150 calorias a menos no buffet, em comparação com o grupo dos que receberam o lanche de 150 calorias em forma líquida, que não diminuíram seu tamanho de refeição.
Comer rápido, com grandes mordidas e engolir rapidamente são comportamentos que tendem a estar associados a excessos de comida e maior peso corporal.
Alimentos duros (brócolis e crucíferos semelhantes) devem diminuir o tamanho da mordida, enquanto os alimentos moles (sorvete, bolo, pudim) tendem a aumentar o tamanho da mordida. Alimentos duros também exigem mais mastigação, retardando a refeição.
Outro estudo comparou a pizza mastigada 40 vezes com a mastigada 15 vezes por mordida. Mastigar durante mais tempo fez os participantes sentirem menos fome e com menos desejo para o alimento.
Mastigar 40 vezes por mordida também aumentou a glucose no plasma, o que por sua vez aumenta a insulina, que desencadeia a saciedade através de um ciclo de compensação. Sendo assim, mais tempo de mastigação pode diminuir a ingestão de alimentos em uma determinada refeição.
No entanto, o tempo mais longo de mastigação não diminuiu a ingestão na próxima refeição, que foi dada aos participantes 3 horas mais tarde.
Não surpreendentemente, é necessário repetir o hábito de mastigar mais vezes a cada refeição para reduzir a ingestão de calorias com sucesso.

Confira aqui as diretrizes para você conseguir se acostumar a manter os alimentos em sua boca por mais tempo:

  1. Coma quando você está fisicamente com fome para que seu corpo esteja realmente pronto para receber o alimento;
  2. Inclua com abundância alimentos mais duros e crocantes, como legumes;
  3. Coma pequenas mordidas;
  4. Não mastigue imediatamente. Mantenha a comida em sua boca por um segundo ou dois antes de começar a mastigar;
  5. Desacelere. O método que parece funcionar melhor é começar a refeição em um ritmo normal até que a fome inicial passe. Em seguida, reduza para cerca de metade da velocidade;
  6. Mastigue mais tempo!
Aparentemente, nós não gostamos de mastigar alimentos mais do que precisamos, o que pode variar de acordo com um determinado alimento. No estudo com a pizza citado acima, os investigadores postularam que 40 mastigadas por mordida mudou as características do alimento suficientemente para torná-lo menos atraente que de início e diminuir do apetite. Alguns alimentos podem ser bem mastigados com menos mastigadas por mordida.
Talvez seja necessário, para se acostumar com esta nova prática, comer contando primeiramente. Uma vez que tenha pego o hábito, em vez de contar cada mastigada por mordida, apenas mastigue até que a textura do que está em sua boca – não o gosto – não revele mais que comida é.
Quaisquer que sejam suas razões para mastigar mais – melhor digestão, melhor saúde, maior prazer de comer, o aumento da saciedade, perda de peso – todos eles podem começar com estas diretrizes de mudanças.
Revisão Geral pela Dra. Patrícia Leite - (no G+)
Fonte:http://www.mundoboaforma.com.br/mastigar-mais-sua-comida-pode-te-ajudar-perder-peso-e-mais/

Mulher mastigando


Postagens mais visitadas deste blog

LUTEÍNA COMBATE MANCHAS E FOTOENVELHECIMENTO DA PELE

A luteína - antioxidante natural que reduz os efeitos dos radicais livres - proporciona um efeito fotoprotetor contra a radiação solar e artificial, além de aumentar significativamente a hidratação e a elasticidade da peleFoto: Shutterstock
Luteína combate manchas e fotoenvelhecimento da pele
Estudos já comprovaram que a luz emitida por computadores, televisores e lâmpadas fluorescentes pode causar manchas na pele, assim como os raios ultravioleta (UVA e UVB). Mas, o que pouca gente sabe é que a luteína - antioxidante natural que reduz os efeitos dos radicais livres - pode proporcionar um efeito fotoprotetor contra todas essas radiações, além de aumentar significativamente a hidratação e a elasticidade da pele. Os benefícios desse ativo para a cútis começaram a ser valorizados há cerca de cinco anos quando a revista científica americana Skin Pharmacology and Physiology divulgou um estudo que apontou a luteína como uma poderosa arma antioxidante contra o fotoenvelhecimento cutâneo, causad…

UC-II - COLÁGENO NÃO DESNATURADO,O QUE É ? - FANTÁSTICO SUPLEMENTO DERIVADO DA CARTILAGEM DO FRANGO

UC-II COLAGENO NÃO DESNATURADO DUAS VEZES MAIS ATIVO DO QUE CONDROITINA + GLUCOSAMINA A cartilagem é um dos tecidos conjuntivos primários do corpo, proporcionando flexibilidade e suporte para as articulações ósseas. O colageno tipo II não desnaturado, é a principal proteína estrutural na cartilagem que é responsável pela sua resistência à tração e firmeza. Derivado de cartilagem de frango, UC-II® consiste em colágeno tipo II não desnaturado que age juntamente com o sistema imunológico para manter as articulações saudáveis e promover a mobilidade e flexibilidade das articulações. UC-II® tem sua composição patenteada, e demonstrou a sua eficácia em estudos clínicos em humanos. Descrição O colágeno é uma proteína fibrosa presente na pele, tendões, ossos, dentes, vasos sangüíneos, intestinos e cartilagens, correspondendo a 30% da proteína total e a 6% em peso do corpo humano. Também é encontrada em diversos tecidos de animais. UC-II® é um colágeno do tipo II, não-desnaturado, derivado da cartil…

PROCAÍNA,A SENSAÇÃO CONTRA VELHICE

Um novo tratamento contra o envelhecimento está se tornando uma sensação no Brasil. Embora sua aplicação com essa finalidade não seja tão recente, a procaína benzóica estabilizada ganhou força na mídia, e hoje já é utilizada principalmente pelas classes sociais mais abastadas. Além de retardar o envelhecimento, o GH3, nome comercial da procaína, promete equilíbrio nos sistemas corporais, melhora na circulação sangüínea e combate à depressão. O geriatra e ortomolecular Eduardo Gomes e Azevedo trabalha com o GH3 há 27 anos, sendo inclusive usuário do medicamento. Ele alertou que o medicamento não faz milagres, apenas tem eficácia se utilizado num tratamento multidisciplinar. Azevedo contou que, no GH3, a procaína é somada ao metabissulfito de potássio, fosfato bissódico e ácido benzóico, diferente da procaína utilizada como anestésico. "Quando no organismo, a procaína benzóica se metaboliza, transformando-se no ácido para-amino-benzóico e no dietil-etanol-amino. Esses elementos são …