Pular para o conteúdo principal

ALIMENTOS COM POTENCIAL INFLAMATÓRIO : CONHEÇA OS GRANDES VILÕES DA SAÚDE

euatleta coluna cris alimentação vilão dieta  (Foto: Getty Images)

Alimentos com potencial inflamatório: conheça os grandes vilões da saúde

15/04/2016 08h09 - Atualizado em 15/04/2016 08h09

Praticar exercícios físicos regularmente, controlar a ansiedade e estresse diários são medidas que, aliadas a uma alimentação balanceada, podem prevenir graves doenças


A manutenção do estilo de vida saudável é um grande protetor da saúde. O programa alimentar deve ser rico em frutas, hortaliças e alimentos integrais, apresentando teor energético capaz de manter o peso corporal adequado. Sair do sedentarismo, praticar exercícios físicos regularmente, controlar a ansiedade e estresse diários são medidas que, aliadas à uma alimentação balanceada, podem prevenir inflamações. 
A inflamação pode ser definida como o conjunto de alterações bioquímicas, fisiológicas e imunológicas em resposta a estímulos “agressivos” ao organismo. Alguns exemplos de agentes causadores de inflamações são:

- Má alimentação ou alimentação desbalanceada: baixa ingestão de frutas/verduras e legumes; alta ingestão de comidas processadas/ congeladas/ industrializadas; excesso de frituras, gorduras saturadas e gordura trans;
- Estresse do dia a dia;
- Sedentarismo;
- Prática esportiva: o treinamento de força gera uma “lesão” que deve ser reparada. Em treinos aeróbicos, quanto maior a intensidade e a duração dos treinos, maior é a resposta inflamatória. O corpo possui mecanismos para gerar adaptações a esta “inflamação”, entretanto alguns alimentos potencializam a recuperação das fibras musculares;
- Poluição;
- Doenças crônicas não-transmissíveis: diabetes, obesidade, câncer, doenças cardíacas, doenças intestinais (síndrome do cólon irritável, retocolite, diarreia...), doenças reumáticas, entre outras.

ômega 3 euatleta (Foto: Agência Getty Images)Alimentos ricos em ômega 3 como peixes e nozes têm ação anti-inflamatória global (Foto: Getty Images)

Alimentos com potencial anti-inflamatório que devem ter o consumo estimulado:

1.Ômega 3
Atua na saúde do aparelho cardiovascular (redução do LDL, aumento do HDL), na função cerebral e tem ação anti-inflamatória global. Peixes (salmão, anchova, sardinha, cavala, atum, bacalhau, arenque), sementes (linhaça e chia), nozes e castanha. 
 
2. Gordura monoinsaturada (ômega- 9)  
É benéfica porque desinflama, reduz o LDL (“colesterol ruim”) e aumenta o HDL (“colesterol bom”). Presente no azeite de oliva, óleo de gergelim, amêndoa, castanha de caju, castanha do Pará, amendoim e abacate. 

3. Frutas, verduras e legumes 
São fontes de fibras, vitaminas, minerais e compostos bioativos. Compostos bioativos são substâncias presentes em frutas, verduras e legumes que favorecem a nossa saúde e previnem doenças. Exemplos: os polifenóis - ácido elágico, pigmentos como carotenoides e licopeno, catequinas, antocianinas, resveratrol...

- Alimentos da cor verde: folhosos verde escuro. Fonte de fibras, betacaroteno, ferro, ácido fólico, potássio e vitamina K.
- Alimentos alaranjados: mamão, caju, damasco, caqui. Fontes de betacaroteno/ vitamina A e vitamina C
- Alimentos vermelhos:  morango, tomate, cereja, melancia, cranberry, goiaba. Fontes de licopeno, vitamina C , antocianinas e ácido elágico
- Alimentos roxos: uva roxa, ameixa, mirtilo, jabuticaba. Fontes de antocianina e resveratrol
- Alimentos brancos e amarelados: Fontes de vitamina A/ betacaroteno, vitamina C, Fibras, vitamina K, antocianinas, ácido elágico

4. Resveratrol
É uma fitoalexina presente em espécies vegetais, principalmente nas uvas, amoras e amendoins. Possui propriedades quimiopreventivas, antioxidantes, antiplaquetárias, antifúngicas, anti-inflamatórias, cardioprotetoras. Presente principalmente nas uvas e alimentos arroxeados.

5. Ervas, condimentos e especiarias
Cúrcuma (açafrão), canela, cacau, gengibre, alho, pimenta, orégano, entre outros. Possuem compostos bioativos, função antioxidante e anti-inflamatória.

Manteiga, margarina e creme vegetal euatleta (Foto: Getty Images)Gordura saturadas é encontrada principalmente em alimentos de origem animal (Foto: Getty Images)

Alimentos com potencial inflamatório que devem ter o consumo evitado:

1. Ácidos Graxos Saturados e Trans
Vários estudos têm associado níveis de biomarcadores inflamatórios ao consumo de dietas com alto conteúdo de ácidos graxos saturados e de gorduras trans.

2. Gordura saturada 
Encontrada principalmente em alimentos de origem animal (carnes gordurosas, leite, manteiga, bacon, toucinho, queijos), e em alimentos de origem vegetal como coco, óleo de coco, dendê. A gordura saturada de origem animal contribui para a inflamação por conter ácido araquidônico. Já o tipo de gordura presente no coco não teria este risco. 

3. Gordura trans
A grande vilã. Não existe na forma natural, é uma gordura produzida por modificação química nos óleos vegetais, margarina sólida e alimentos preparados com óleos e margarina, como biscoitos, salgadinhos, congelados industrializados, empanados e frituras em geral. Altamente pró-inflamatória, aumenta o LDL e reduz o HDL, além de acelerar a produção de radicais livres. Exemplos: frituras, açúcar refinado, carnes processadas (salsicha, salame, mortadela, etc) alimentos preparados em altas temperaturas (frituras, torrados, defumados, queimados em churrasco ou no forno), corantes alimentares artificiai e excesso de sal, principalmente sal processado. 

*As informações e opiniões emitidas neste texto são de inteira responsabilidade do autor, não correspondendo, necessariamente, ao ponto de vista do Globoesporte.com / EuAtleta.com
EuAtleta Cristiane Perroni Nutricao Especialista (Foto: EuAtleta)
CRISTIANE PERRONI
Nutricionista formada pela UFRJ e pós-graduada em obesidade e emagrecimento. Tem especialização em nutrição clínica pela UFF, especialização em nutrição esportiva pela Universidade Estácio de Sá e trabalha com consultoria e assessoria na área de nutrição.


Fonte:http://globoesporte.globo.com/eu-atleta/nutricao/noticia/2016/04/alimentos-com-potencial-inflamatorio-conheca-os-grandes-viloes-da-saude.html

Postagens mais visitadas deste blog

LUTEÍNA COMBATE MANCHAS E FOTOENVELHECIMENTO DA PELE

A luteína - antioxidante natural que reduz os efeitos dos radicais livres - proporciona um efeito fotoprotetor contra a radiação solar e artificial, além de aumentar significativamente a hidratação e a elasticidade da peleFoto: Shutterstock
Luteína combate manchas e fotoenvelhecimento da pele
Estudos já comprovaram que a luz emitida por computadores, televisores e lâmpadas fluorescentes pode causar manchas na pele, assim como os raios ultravioleta (UVA e UVB). Mas, o que pouca gente sabe é que a luteína - antioxidante natural que reduz os efeitos dos radicais livres - pode proporcionar um efeito fotoprotetor contra todas essas radiações, além de aumentar significativamente a hidratação e a elasticidade da pele. Os benefícios desse ativo para a cútis começaram a ser valorizados há cerca de cinco anos quando a revista científica americana Skin Pharmacology and Physiology divulgou um estudo que apontou a luteína como uma poderosa arma antioxidante contra o fotoenvelhecimento cutâneo, causad…

UC-II - COLÁGENO NÃO DESNATURADO,O QUE É ? - FANTÁSTICO SUPLEMENTO DERIVADO DA CARTILAGEM DO FRANGO

UC-II COLAGENO NÃO DESNATURADO DUAS VEZES MAIS ATIVO DO QUE CONDROITINA + GLUCOSAMINA A cartilagem é um dos tecidos conjuntivos primários do corpo, proporcionando flexibilidade e suporte para as articulações ósseas. O colageno tipo II não desnaturado, é a principal proteína estrutural na cartilagem que é responsável pela sua resistência à tração e firmeza. Derivado de cartilagem de frango, UC-II® consiste em colágeno tipo II não desnaturado que age juntamente com o sistema imunológico para manter as articulações saudáveis e promover a mobilidade e flexibilidade das articulações. UC-II® tem sua composição patenteada, e demonstrou a sua eficácia em estudos clínicos em humanos. Descrição O colágeno é uma proteína fibrosa presente na pele, tendões, ossos, dentes, vasos sangüíneos, intestinos e cartilagens, correspondendo a 30% da proteína total e a 6% em peso do corpo humano. Também é encontrada em diversos tecidos de animais. UC-II® é um colágeno do tipo II, não-desnaturado, derivado da cartil…

PROCAÍNA,A SENSAÇÃO CONTRA VELHICE

Um novo tratamento contra o envelhecimento está se tornando uma sensação no Brasil. Embora sua aplicação com essa finalidade não seja tão recente, a procaína benzóica estabilizada ganhou força na mídia, e hoje já é utilizada principalmente pelas classes sociais mais abastadas. Além de retardar o envelhecimento, o GH3, nome comercial da procaína, promete equilíbrio nos sistemas corporais, melhora na circulação sangüínea e combate à depressão. O geriatra e ortomolecular Eduardo Gomes e Azevedo trabalha com o GH3 há 27 anos, sendo inclusive usuário do medicamento. Ele alertou que o medicamento não faz milagres, apenas tem eficácia se utilizado num tratamento multidisciplinar. Azevedo contou que, no GH3, a procaína é somada ao metabissulfito de potássio, fosfato bissódico e ácido benzóico, diferente da procaína utilizada como anestésico. "Quando no organismo, a procaína benzóica se metaboliza, transformando-se no ácido para-amino-benzóico e no dietil-etanol-amino. Esses elementos são …