Pular para o conteúdo principal

COMO CONSUMIR ALIMENTOS DURANTE EXERCÍCIOS LONGOS SEM DESCONFORTO

EuAtleta - ironman nutrição (Foto: Divulgação)

Provas de longa duração, como o Ironman, 
exigem nutrição durante o exercício (Foto: Divulgação)

Como consumir alimentos durante exercícios longos sem desconfortos

Fisiologista fala da necessidade de repor nutrientes em provas que duram duas horas ou mais e explica que a água pode ajudar a evitar complicações gástricas. Confira:


A utilização de nutrientes durante uma atividade física, principalmente as de longa duração, é um desafio que deve ser enfrentado com o conhecimento científico pertinente. Quando a questão for relativa às atividades de duração mais curta, não existe nenhuma necessidade de se consumir alimentos, ficando a preocupação de reposição restrita à hidratação e sais minerais.

Por outro lado, quando tratamos de atividades que ultrapassem duas horas ou mais, a necessidade de reposição de nutrientes, principalmente os carboidratos, passa a ser uma questão a ser considerada.


O grande problema de consumir nutrientes durante o exercício é a “competição” entre o tubo digestivo e os músculos pelo fluxo sanguíneo. Na atividade, a necessidade de aumentar o fluxo sanguíneo para os músculos, “rouba” o sangue do tubo digestivo, dificultando a digestão e afetando o esvaziamento do estômago.

A possibilidade de realmente podermos absorver nutrientes durante o exercício depende de dois fatores: a intensidade do exercício e o tipo de alimento ingerido. Quando o exercício é de intensidade muito elevada, a restrição do fluxo sanguíneo imposta ao tubo digestivo praticamente inviabiliza qualquer possibilidade de digestão de alimentos. É certo, entretanto, que atividades de intensidade muito elevada não terão duração muito longa, não necessitando da reposição de nutrientes.

A natureza do nutriente ingerido é fator fundamental. Nos exercícios de intensidade mais moderada que terão duração mais longa, como uma prova de maratona ou corridas de aventura, que duram várias horas, a situação é diferente. Passa a existir a necessidade de reposição de carboidratos, caso contrário a falta desse nutriente causará sérios problemas. A preocupação passa a ser adequar a concentração do carboidrato a ser ingerido.


Quando ingerimos o nutriente com concentração elevada, o esvaziamento do estômago é prejudicado, e além de não podermos utilizar o nutriente que fica parado no estômago, a possibilidade de desconforto gástrico é muito grande. A solução é sempre associar a ingestão de volumes fracionados com a ingestão de água, diluindo a concentração do alimento para facilitar o esvaziamento do estômago.
mulher bebendo água hidratação euatleta (Foto: Getty Images)Beber água junto com a alimentação pode evitar desconforto gástrico durante a atividade (Foto: Getty Images)
Com essa estratégia fica possível conciliar uma atividade física moderada e de longa duração com a absorção de nutrientes, evitando principalmente a hipoglicemia que inviabiliza a continuidade do exercício e compromete seriamente a sensação de conforto e a própria integridade física.

*As informações e opiniões emitidas neste texto são de inteira responsabilidade do autor, não correspondendo, necessariamente, ao ponto de vista do Globoesporte.com / EuAtleta.com.
EuAtleta Turibio Barros Fisiologia Especialista (Foto: EuAtleta)

TURÍBIO BARROS
Mestre e Doutor em Fisiologia do Exercício pela EPM. É membro do American College of Sports Medicine, professor e coordenador do Curso de Especialização em Medicina Esportiva  da Unifesp e fisiologista do São Paulo FC e coordenador do Departamento de Fisiologia do E.C. Pinheiros www.drturibio.com.


Fonte:http://globoesporte.globo.com/eu-atleta/saude/noticia/2016/08/como-consumir-alimentos-durante-exercicios-longos-sem-desconfortos.html#assunto-saude

Postagens mais visitadas deste blog

LUTEÍNA COMBATE MANCHAS E FOTOENVELHECIMENTO DA PELE

A luteína - antioxidante natural que reduz os efeitos dos radicais livres - proporciona um efeito fotoprotetor contra a radiação solar e artificial, além de aumentar significativamente a hidratação e a elasticidade da peleFoto: Shutterstock
Luteína combate manchas e fotoenvelhecimento da pele
Estudos já comprovaram que a luz emitida por computadores, televisores e lâmpadas fluorescentes pode causar manchas na pele, assim como os raios ultravioleta (UVA e UVB). Mas, o que pouca gente sabe é que a luteína - antioxidante natural que reduz os efeitos dos radicais livres - pode proporcionar um efeito fotoprotetor contra todas essas radiações, além de aumentar significativamente a hidratação e a elasticidade da pele. Os benefícios desse ativo para a cútis começaram a ser valorizados há cerca de cinco anos quando a revista científica americana Skin Pharmacology and Physiology divulgou um estudo que apontou a luteína como uma poderosa arma antioxidante contra o fotoenvelhecimento cutâneo, causad…

UC-II - COLÁGENO NÃO DESNATURADO,O QUE É ? - FANTÁSTICO SUPLEMENTO DERIVADO DA CARTILAGEM DO FRANGO

UC-II COLAGENO NÃO DESNATURADO DUAS VEZES MAIS ATIVO DO QUE CONDROITINA + GLUCOSAMINA A cartilagem é um dos tecidos conjuntivos primários do corpo, proporcionando flexibilidade e suporte para as articulações ósseas. O colageno tipo II não desnaturado, é a principal proteína estrutural na cartilagem que é responsável pela sua resistência à tração e firmeza. Derivado de cartilagem de frango, UC-II® consiste em colágeno tipo II não desnaturado que age juntamente com o sistema imunológico para manter as articulações saudáveis e promover a mobilidade e flexibilidade das articulações. UC-II® tem sua composição patenteada, e demonstrou a sua eficácia em estudos clínicos em humanos. Descrição O colágeno é uma proteína fibrosa presente na pele, tendões, ossos, dentes, vasos sangüíneos, intestinos e cartilagens, correspondendo a 30% da proteína total e a 6% em peso do corpo humano. Também é encontrada em diversos tecidos de animais. UC-II® é um colágeno do tipo II, não-desnaturado, derivado da cartil…

PROCAÍNA,A SENSAÇÃO CONTRA VELHICE

Um novo tratamento contra o envelhecimento está se tornando uma sensação no Brasil. Embora sua aplicação com essa finalidade não seja tão recente, a procaína benzóica estabilizada ganhou força na mídia, e hoje já é utilizada principalmente pelas classes sociais mais abastadas. Além de retardar o envelhecimento, o GH3, nome comercial da procaína, promete equilíbrio nos sistemas corporais, melhora na circulação sangüínea e combate à depressão. O geriatra e ortomolecular Eduardo Gomes e Azevedo trabalha com o GH3 há 27 anos, sendo inclusive usuário do medicamento. Ele alertou que o medicamento não faz milagres, apenas tem eficácia se utilizado num tratamento multidisciplinar. Azevedo contou que, no GH3, a procaína é somada ao metabissulfito de potássio, fosfato bissódico e ácido benzóico, diferente da procaína utilizada como anestésico. "Quando no organismo, a procaína benzóica se metaboliza, transformando-se no ácido para-amino-benzóico e no dietil-etanol-amino. Esses elementos são …