DEZ SUPLEMENTOS ALIMENTARES QUE DÃO UM GÁS EM SEU TREINO

Resultado de imagem para 10 suplementos alimentares que dão um gás no seu treino

10 suplementos alimentares que dão um gás no seu treino 

Fazer uma alimentação balanceada é a melhor saída para definir o corpo e queimar gordura. Mas nem sempre é possível comer todos os nutrientes necessários com a correria diária. Refeições são puladas, produtos industrializados entram no cardápio ou até mesmo algumas restrições alimentares e estilos de vida nos fazem cortar vitaminas e proteínas da dieta. Foi para isso que surgiram os suplementos alimentares, queridinhos de muita gente que frequenta a academia.

“Quem está começando a malhar ou quer melhorar a performance pensa em tomar suplementos. A motivação é um resultado mais rápido e consistente”, diz o médico especializado em nutrologia Thiago Volpi. Ele explica que a maior parte dos suplementos é composta por nutrientes que fazem parte de uma alimentação saudável, de uma forma prática e concentrada. Por isso, sob a orientação de um profissional, podem ser consumidos, enquanto for praticada a atividade física. 

Apesar da má fama que os suplementos têm, eles são completamente diferentes dos anabolizantes, que envolvem hormônios. “Existe um senso comum de que suplementos fazem mal, de que são 'bombas' e podem matar. Mas o que prejudica o organismo é o excesso”, explica o médico nutrologista Alexander Gomes de Azevedo. O segredo para manter a saúde é procurar um nutricionista ou nutrólogo que indique o tipo e a dose que irá complementar a sua dieta e se encaixar ao tipo de exercício praticado. Em excesso, os suplementos podem sobrecarregar rins e fígado, além de causar outras complicações. Por isso a necessidade de um acompanhamento.

Conheça, a seguir, alguns dos suplementos mais utilizados:

1) Whey Protein

O que é: a proteína extraída do soro do leite é um dos suplementos mais consumidos por quem malha. É altamente digerível e rapidamente absorvida pelo organismo. Apresenta grandes quantidades de aminoácidos essenciais --aqueles que nosso organismo não produz e precisa ser adquirido pela alimentação ou suplementação-- e elevadas concentrações dos aminoácidos triptofano, cisteína, leucina, isoleucina e lisina. Os aminoácidos são nutrientes presentes nas proteínas que geram energia para o funcionamento do corpo.
Como age: fornece nutrientes essenciais, o que colabora na prevenção de doenças cardiovasculares e na performance física.
Indicação: é usado para impulsionar os níveis de força, aumentar o ganho de massa muscular e prevenir o catabolismo --perda de músculos-- que pode ocorrer durante um treino muito pesado.
Contraindicação: é contraindicado para pessoas alérgicas à proteína do leite.
Preço médio: R$ 140 (pote de 900g).

2) Albumina

O que é: proteína isolada da clara do ovo.
Como age: é uma proteína de alto valor biológico, ou seja, o perfil de aminoácidos é bom, porém inferior ao whey em relação à eficácia. “Não necessariamente induzirá ao aumento do músculo, mas poderá ser usada para isso como qualquer outra proteína de alto valor biológico”, explica a nutricionista esportiva Ursula Romano.
Indicação: facilita o ganho de massa muscular e tem baixo custo.
Contraindicação: por ser altamente alergênica, é contraindicada para pessoas alérgicas ou com tendência a alergias. Gera muita flatulência, por isso não deve ser consumida por quem tem desequilíbrio da flora e função intestinal.
Preço médio: R$ 40 (pote de 500g).


3) BCAA


O que é: composto por três aminoácidos: leucina, isoleucina e valina.
Como age: induz sinalização para síntese proteica (processo celular fundamental para o ganho de massa muscular), aumento de insulina, e é usado como fonte de energia. Depois de um treino pesado, o metabolismo pode recorrer ao músculo como forma de conseguir mais energia e o BCAA entra em jogo para evitar essa perda.
Indicação: para atletas de alto rendimento que precisam complementar a quantidade de aminoácidos ou de estímulo de insulina em momentos chave. A energia extra nesses casos pode vir desse mix de aminoácidos.
Contraindicação: pessoas com resistência à insulina ou tendência.
Preço médio: R$ 75 (120 cápsulas).


4) Maltodextrina

O que é: carboidrato de médio índice glicêmico. Ou seja, absorção um pouco mais lenta que o açúcar comum.
Como age: como fonte de energia para dar um gás no treino de musculação ou aeróbico.
Indicação: para pessoas que desejam ganhar massa muscular ou peso, pessoas com déficit energético, atletas de alto rendimento e como fonte de energia em treinos de alta intensidade ou duração.
Contraindicação: pessoas com resistência à insulina e com diabetes descompensado ou não tratado.
Preço médio: R$ 30 (pote de 1kg).


5) Creatina

O que é: nutriente presente em nossos músculos.
Como age: quando um músculo se contrai, só é liberada energia suficiente por cerca de dez segundos. Para que o músculo continue contraído, a creatina é usada pelo organismo. Se faltar creatina, vai faltar combustível para completar o exercício.
Indicação: pessoas que desejam ganhar força e massa muscular, melhorar a potência nos treinos, otimizar a performance em exercícios e modalidades de alta intensidade e curta duração. “Ela é recomendada para diminuir o tempo de recuperação e, consequentemente, aumentar as cargas dos exercícios e uma maior explosão muscular”, diz Alexander.
Contraindicação: pessoas que possuem doenças renais.
Preço médio: R$ 55 (pote de 300g).


6) Caseína

O que é: proteína rica em aminoácidos essenciais e é encontrada em abundância no leite de vaca. “É uma proteína de lenta absorção e pode ser encontrada de forma micelar, caseinato de cálcio e como proteína isolada do leite”, ensina a nutricionista Bruna Angelo Barreto, do Hospital Niterói D'Or, no Rio de Janeiro.
Como age: é rica em aminoácidos, como os BCAAs, por isso é muito utilizada para o ganho de músculos ou para a manutenção da musculatura. A caseína ainda tem a capacidade de dar saciedade por bastante tempo. Ela forma uma espécie de gel em nosso intestino e, por isso, combate o catabolismo (degradação de massa magra) por mais tempo, pois vai liberando seus nutrientes aos poucos na corrente sanguínea.
Indicação: é indicado para quem procura a hipertrofia (fazer crescer o tamanho dos músculos) e que deseja aumentar a massa muscular e diminuir a massa gorda.
Contraindicação: quem tem intolerância à lactose, já que a proteína comumente é extraída do leite.
Preço médio: R$ 200 (pote de 900g).


7) CLA

O que é: o ácido linoleico conjugado é uma substância naturalmente presente nos alimentos de origem animal, como leite ou carne de vaca, e também é comercializado como suplemento para emagrecer.
Como age: atua no metabolismo, reduzindo o tamanho das células de gordura, levando ao emagrecimento. Além disso, também facilita o ganho de massa muscular.
Indicação: para quem quer acelerar o metabolismo. Também promove o aumento de massa magra, reduz os níveis de colesterol e fortifica o sistema inflamatório.
Contraindicação: “Tomado da forma errada, o CLA aumenta o estresse oxidativo (produção de radicais livres, que agem no envelhecimento), piorando a ação da insulina e aumentando os níveis de gordura no fígado”, alerta Bruna. Ele também pode induzir a resposta inflamatória do tecido adiposo, tendo como consequência dor de estômago, diarreia, flatulência e náuseas.
Preço médio: R$ 140 (240 cápsulas).


8) Beta-Alanina

O que é: composto que age nos músculos com o objetivo de aumentar sua performance e disposição. Além disso, trabalha para reduzir a acidez no músculo, o que é importante para evitar câimbras e fadiga muscular.
Como age: aumenta significativamente os efeitos de força e resistência muscular, otimizando os resultados dos treinos. Por reduzir a fadiga e as câimbras, permite treinos mais longos e pesados. Promove um efeito de “pump”, ou seja, de inchaço após o treino, o que estimula a irrigação muscular e amplia a absorção de nutrientes.
Indicação: recomendada para atletas de todas as modalidades esportivas que exigem força, potência e resistência muscular. Também pode ser utilizada por pessoas que não treinam, para evitar as dores decorrentes de trabalhos repetitivos, como os que exigem permanecer muito tempo em frente ao computador.
Contraindicação: o efeito colateral mais comum é o formigamento do corpo logo após a ingestão, que desaparece em cerca de uma hora. "Algumas pessoas sentem coceira, que vai desaparecendo ao longo do uso. Esses efeitos ocorrem porque o corpo atinge a quantidade máxima de carnosina necessária, mas não trazem males à saúde”, garante Bruna.
Preço médio: R$ 80 (pote de 200g).


9) Cafeína

O que é: A cafeína é a base de grande parte dos suplementos usados para aumentar o ritmo do metabolismo, como os termogênicos, e dar mais disposição durante o treino.
Como age: após ser absorvida e metabolizada no fígado, a cafeína percorre todo o corpo e atua sobre todos os sistemas do organismo por mais ou menos seis horas. Ligando-se às células nervosas, ela age sobre o sistema nervoso central, estimulando a concentração, melhorando o humor e diminuindo a sensação de fadiga após a atividade física e mental.
Indicação: para aprimorar os níveis de energia, estimular o funcionamento cardiovascular, melhorar a performance, aumentar a força e energia e inibir o apetite. “Atua também na mobilização do cálcio muscular, promovendo a duração da contração muscular, o que favorece o desempenho em exercícios de alta intensidade e de curta duração”, diz Bruna.
Contraindicação: pode gerar estimulação excessiva, liberando adrenalina em quantidades perigosas para o organismo, além de permitir a prática de exercícios acima dos níveis seguros. Também possui um efeito diurético, o que pode prejudicar a hidratação durante atividades prolongadas. O uso excessivo de cafeína pode ocasionar nervosismo, insônia, aumento da frequência cardíaca, palpitações e gastrite.
Preço médio: R$ 50 (120 cápsulas).


10) L-Carnitina

O que é: formada no fígado e nos rins a partir dos aminoácidos, ela permanece estocada em diversos tecidos, inclusive o muscular.
Como age: a gordura queimada pelo organismo para gerar energia é carregada pela carnitina até a mitocôndria, onde ocorrem as atividades químicas dentro das células. Sem carnitina suficiente, as moléculas de gordura não entram na mitocôndria e retornam para o sangue, o que causa o aumento do número de triglicerídeos (gordura no sangue).
Indicação: sua principal função é ajudar o corpo a transformar gordura em energia, auxiliando na queima da gordura corporal e na perda de peso.
Contraindicação: embora pouco frequentes, os efeitos colaterais da L-Carnitina incluem náuseas, diarreia, cólica abdominal e vômito. Os efeitos colaterais menos frequentes incluem convulsões e fraqueza muscular em indivíduos com propensão a essas condições.
Preço médio: R$ 110 (120 cápsulas).


Fonte:http://estilo.uol.com.br/vida-saudavel/noticias/redacao/2016/11/08/10-suplementos-alimentares-que-dao-um-gas-no-seu-treino.htm


Resultado de imagem para 10 suplementos alimentares que dão um gás no seu treino

Postagens mais visitadas deste blog

LUTEÍNA COMBATE MANCHAS E FOTOENVELHECIMENTO DA PELE

UC-II - COLÁGENO NÃO DESNATURADO,O QUE É ? - FANTÁSTICO SUPLEMENTO DERIVADO DA CARTILAGEM DO FRANGO

DIETA DETOX PARA MELHORAR MUITO PELE E CABELOS