Pular para o conteúdo principal

EXERCÍCIOS FÍSICOS PREVINEM O ENVELHECIMENTO DAS CÉLULAS

Resultado de imagem para Exercícios Físicos Previnem Envelhecimento das Células

Exercícios Físicos Previnem Envelhecimento das Células

Estudo mostra efeito sobre os telômeros, estruturas relacionadas à reprodução celular. Novos dados explicam o funcionamento molecular dos efeitos protetores da atividade física sobre várias doenças, como cancêr.
Jornal Folha de São Paulo - por Gabriela Cupany
A prática regular de exercí­cios previne o encurtamento dos telômeros, estrutura da cé­lula envolvida na reprodução celular. O achado é de um estu­do alemão, publicado no periódico científico "Circulation".
Quanto mais longo o telôme­ro, mais eficaz. Quanto menor, há menos capacidade de divi­são da célula, até que ela, por fim, morre. Os telômeros re­presentam a parte terminal dos cromossomos. Seu papel é pre­servar com a maior fidelidade possível o código genético.
"Com o passar do tempo e a divisão das células, os telôme­ros tendem a reduzir de tama­nho perdendo o efeito protetor do código genético", diz Antenio Herbert Lancha Jr, fisiolo­gista do laboratório de nutrição e metabolismo da escola de educacão física da USP.
Segundo ele, o encurtamento dos telôrneros faz com que a cé­lula perca suas características e uma das consequências é: o en­velhecimento dessa estrutura,
"O telômero mostra o grau de saúde da célula, quanto mais saudável, mais longe da morte. Essas células provavelmente vão envelhecer mais tarde", diz o fisiologista Paulo Zogaib, da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).
• Enzima
O estudo alemão mostrou que o exercício físico em atletas profissionais leva à ativação da enzima telomerase, responsá­vel por estabilizar o telôrnero.
"A importância desse achado é que, ao preservar a integrida­de dos telômeros, é como se es­tivéssemos preservando a nossa informação genética. Assim impediríamos que mudanças estruturais ocorressem, prevenindo algumas doenças como o câncer", diz Lancha Jr.
Para chegarem ao resultado, os pesquisadores compararam Ieucócitos (células do sangue) de quatro grupos de voluntá­rios. Um era composto por 32 corredores profissionais jo­vens, com idade média de 20 anos. Outro era formado por atletas profissionais mais velhos, com idade média de 51 anos, com um histórico de ati­vidade física regular.
Ambos foram avaliados e comparados com um grupo de pessoas saudáveis, não-fumantes, porém sedentárias, de vá­rias idades. Não houve grande diferenca no tamanho dos telômeros entre os atletas jovens e os sedentários jovens. Porém eles eram significativamente mais longos nos mais velhos.
A análise das amostras reve­lou uma ativacão da enzima te­lomerase nos atletas - nos jovens e nos mais velhos - em comparação aos sedentários.
Segundo os pesquisadores, a ativação da enzima telomerase, a longo prazo, diminui o encur­tamento dos telômeros.
Para os autores, os dados melhoram o entendimento molecular dos efeitos protetores do exercício sobre doenças relacionadas ao envelhecimento.
"As células têm apoptose, a morte programada, e o estudo reforça que outros fatores podem alterar essa programação, como hábitos de alimentação e atividade física", diz Zogaib.


Fonte:http://www.methodus.com.br/noticia/151/exercicios-fisicos-previnem-envelhecimento-das-cel.html

Postagens mais visitadas deste blog

LUTEÍNA COMBATE MANCHAS E FOTOENVELHECIMENTO DA PELE

A luteína - antioxidante natural que reduz os efeitos dos radicais livres - proporciona um efeito fotoprotetor contra a radiação solar e artificial, além de aumentar significativamente a hidratação e a elasticidade da peleFoto: Shutterstock
Luteína combate manchas e fotoenvelhecimento da pele
Estudos já comprovaram que a luz emitida por computadores, televisores e lâmpadas fluorescentes pode causar manchas na pele, assim como os raios ultravioleta (UVA e UVB). Mas, o que pouca gente sabe é que a luteína - antioxidante natural que reduz os efeitos dos radicais livres - pode proporcionar um efeito fotoprotetor contra todas essas radiações, além de aumentar significativamente a hidratação e a elasticidade da pele. Os benefícios desse ativo para a cútis começaram a ser valorizados há cerca de cinco anos quando a revista científica americana Skin Pharmacology and Physiology divulgou um estudo que apontou a luteína como uma poderosa arma antioxidante contra o fotoenvelhecimento cutâneo, causad…

UC-II - COLÁGENO NÃO DESNATURADO,O QUE É ? - FANTÁSTICO SUPLEMENTO DERIVADO DA CARTILAGEM DO FRANGO

UC-II COLAGENO NÃO DESNATURADO DUAS VEZES MAIS ATIVO DO QUE CONDROITINA + GLUCOSAMINA A cartilagem é um dos tecidos conjuntivos primários do corpo, proporcionando flexibilidade e suporte para as articulações ósseas. O colageno tipo II não desnaturado, é a principal proteína estrutural na cartilagem que é responsável pela sua resistência à tração e firmeza. Derivado de cartilagem de frango, UC-II® consiste em colágeno tipo II não desnaturado que age juntamente com o sistema imunológico para manter as articulações saudáveis e promover a mobilidade e flexibilidade das articulações. UC-II® tem sua composição patenteada, e demonstrou a sua eficácia em estudos clínicos em humanos. Descrição O colágeno é uma proteína fibrosa presente na pele, tendões, ossos, dentes, vasos sangüíneos, intestinos e cartilagens, correspondendo a 30% da proteína total e a 6% em peso do corpo humano. Também é encontrada em diversos tecidos de animais. UC-II® é um colágeno do tipo II, não-desnaturado, derivado da cartil…

PROCAÍNA,A SENSAÇÃO CONTRA VELHICE

Um novo tratamento contra o envelhecimento está se tornando uma sensação no Brasil. Embora sua aplicação com essa finalidade não seja tão recente, a procaína benzóica estabilizada ganhou força na mídia, e hoje já é utilizada principalmente pelas classes sociais mais abastadas. Além de retardar o envelhecimento, o GH3, nome comercial da procaína, promete equilíbrio nos sistemas corporais, melhora na circulação sangüínea e combate à depressão. O geriatra e ortomolecular Eduardo Gomes e Azevedo trabalha com o GH3 há 27 anos, sendo inclusive usuário do medicamento. Ele alertou que o medicamento não faz milagres, apenas tem eficácia se utilizado num tratamento multidisciplinar. Azevedo contou que, no GH3, a procaína é somada ao metabissulfito de potássio, fosfato bissódico e ácido benzóico, diferente da procaína utilizada como anestésico. "Quando no organismo, a procaína benzóica se metaboliza, transformando-se no ácido para-amino-benzóico e no dietil-etanol-amino. Esses elementos são …