Pular para o conteúdo principal

DIETA MEDITERRÂNEA DA SARDENHA : 10 ALIMENTOS QUE PODEM PROLONGAR SUA VIDA

Dieta Mediterrânea da Sardenha: 10 alimentos que podem prolongar a sua vida


No livro " As zonas de solução de azul: comer e viver como mais saudáveis povos do mundo ", o autor Dan Buettner revela o que as pessoas ao redor do mundo que vivem o mais longo são mais propensos a comer.
Uma das chaves para a longevidade?
Uma dieta baseada em plantas, diz Buettner e colega Gianni Pes, um pesquisador sênior da Universidade de Sassari, na Itália. Eles compartilham os alimentos que compõem a dieta regular do povo da Sardenha, na Itália, uma das "zonas azuis" - áreas ao redor do mundo onde as pessoas são mais propensos a viver a 100.
1. Leite de cabra e leite de ovelha

Jake Whitman / HOJE
Ambos têm maior valor nutricional e são mais facilmente digerido do que o leite de vaca.
Um estudo recente no European Journal of Clinical Nutrition mostrou que tanto o leite de ovelha quanto o leite de cabra diminuem o colesterol ruim, são anti-inflamatórios e podem proteger contra doenças cardiovasculares e câncer de cólon. O maior teor de cálcio e fósforo do leite de cabra pode ter ajudado as pessoas que vivem na "Zona Azul" da Sardenha a preservar a sua densidade óssea e consequentemente diminuir o risco de fraturas.
O leite de cabra também é rico em zinco e selênio, que são essenciais para a atividade ideal do sistema imunológico e promover o envelhecimento saudável. O queijo pecorino afiado feito de leite de ovelha fermentado na Sardenha é particularmente interessante. Devido ao seu sabor rico, ele pode ser usado com moderação em massas, sopas e ralado sobre legumes.
Desde pecorino é feita a partir do leite de capim-alimentados ovinos, tem altos níveis de ácidos graxos ômega-3.
2. Pão plano (carta di musica)

Jake Whitman / HOJE
O pão mais comum consumido pelos pastores da Sardenha é um pão seco e plano feito de trigo Triticum de alta proteína e sem glúten, o principal ingrediente da massa italiana.
Alta em fibra e carboidratos complexos, não causa um pico de açúcar no sangue como processado ou refinado grãos fazer e é mais fácil no pâncreas, diminuindo o risco de diabetes tipo 2.
Seu nome vem da observação de que ele é plano e fino, como papel de música. Outro pão plano tradicional é o painel carasau. Este pão fino e achatado, feito de farinha de trigo duro, sal, levedura e água, foi inventado para pastores, que pastoreavam suas ovelhas durante meses. Pode durar até um ano.
O trigo integral durum tem uma pontuação glicêmica de baixo a médio, e por isso não pico de açúcar no sangue. Ele também contém apenas uma fração do glúten que o pão branco faz.
3. Cevada
Fundido em farinha ou adicionado a sopas, a cevada foi encontrado para ser o alimento mais altamente associado com a vida de 100 entre os homens da Sardenha. O pão de cevada (orgiathu) era favorecido pelos pastores por causa de sua longa vida de prateleira e parecia muito com um pão regular, mas era feito de cevada moída. Este pão tem um índice glicêmico muito menor do que o pão de trigo, o que significa que aumenta a glicose no sangue mais lentamente do que o pão de trigo faz e, portanto, coloca menos estresse sobre o pâncreas e rins.
Nós não sabemos se ele faz isso por causa da alta de proteína de cevada, magnésio e teor de fibra (muito maior do que farinha de aveia) ou porque estava empurrando outros alimentos menos saudáveis ​​(como a farinha de trigo branco) fora da dieta. Ironicamente, a cevada foi considerada comida de um pobre homem até recentemente, quando fez um retorno na alta gastronomia da Sardenha.
4. Pão de Sourdough (moddizzosu)

Jake Whitman / HOJE
Muito parecido com pão sourdough nos Estados Unidos, sardos sourdough pães são feitos de trigo integral e usar lactobacilos vivos (em vez de levedura) para aumentar a massa. Este processo também converte açúcares e glúten em ácido láctico, reduzindo o índice glicêmico do pão e proporcionando um gosto agradável, levemente azedo.
Pes demonstrou que este tipo de pão é capaz de diminuir a carga glicêmica, reduzindo a glicose pós-refeição e níveis de insulina no sangue em 25 por cento. Isso ajuda a proteger o pâncreas e pode ajudar a prevenir a obesidade e diabetes.
5. Funcho

Jake Whitman / HOJE
O gosto de alcaçuz de erva-doce saboreia vários pratos da Sardenha. É usado como um vegetal (o bulbo), como uma erva (suas folhas franzidas), e como uma especiaria (suas sementes). Rico em fibras e vitaminas solúveis, como A, B e C. É também um bom diurético; Portanto, ajuda a manter a pressão arterial baixa.
6. Favas e grão-de-bico
Comidos em sopas e guisados, favas e grão-de-bico desempenham um papel importante na dieta da Sardenha, fornecendo proteínas e fibras. Eles são um dos alimentos mais altamente associado com atingir a idade de 100 anos.
7. Tomates

Jake Whitman / HOJE
Sardinian molho de tomate tops pães e pizzas e é a base para vários pratos de massas. Os tomates são uma fonte rica de vitamina C e potássio. Cozinhar tomates quebra suas paredes celulares, tornando licopeno e outros antioxidantes mais disponíveis.
O costume sardo de acoplar o azeite com os tomates (drizzling ele sobre tomates crus ou usá-lo para fazer molhos) aumenta ainda mais a capacidade do corpo para absorver nutrientes e antioxidantes.
8. Amêndoas
As amêndoas, associadas à culinária mediterrânea, aparecem regularmente na culinária da Sardenha, comidas sozinhas, picadas em pratos principais ou moídas em uma pasta para sobremesas. Um estudo mostrou que as amêndoas incluídas em uma dieta de baixa caloria ajudaram as pessoas a perder mais peso e gordura da barriga, enquanto eles tiveram um aumento no colesterol de lipoproteína de alta densidade protetora (HDL) e uma queda na pressão arterial sistólica.
9. Milk thistle
Os sardos bebem um chá de cardo de leite, uma planta selvagem nativa, para, como os moradores acreditam, "limpar o fígado".
Pesquisas emergentes sugerem que o principal ingrediente ativo do cardo de leite, a silymarina, é um antioxidante e tem benefícios anti-inflamatórios. Ele pode ser encontrado em histórias americanas de alimentos saudáveis ​​como um ingrediente em alguns chás de ervas.
10. Vinho de Cannonau
O vinho tinto de granada distintivo da Sardenha Cannonau é feito a partir da uva Grenache sol-sublinhou.
Os sardos bebem de três a quatro copos de vinho por dia, em média, distribuídos entre o café da manhã, o almoço, o jantar e uma hora social no fim da tarde na aldeia.

.Jake Whitman / HOJE


O vinho tinto de granada distintivo da Sardenha Cannonau é feito a partir da uva Grenache sol-sublinhou.
Os sardos bebem de três a quatro copos de vinho por dia, em média, distribuídos entre o café da manhã, o almoço, o jantar e uma hora social no fim da tarde na aldeia.
Poder-se-ia argumentar que as pequenas doses diárias desta bebida rica em antioxidantes poderiam explicar menos ataques cardíacos. Os vinhos tintos secos oferecem, em geral, a mesma vantagem para a saúde.

Fonte:http://www.today.com/health/sardinias-mediterranean-diet-10-foods-lengthen-your-life-t13951

Postagens mais visitadas deste blog

LUTEÍNA COMBATE MANCHAS E FOTOENVELHECIMENTO DA PELE

A luteína - antioxidante natural que reduz os efeitos dos radicais livres - proporciona um efeito fotoprotetor contra a radiação solar e artificial, além de aumentar significativamente a hidratação e a elasticidade da peleFoto: Shutterstock
Luteína combate manchas e fotoenvelhecimento da pele
Estudos já comprovaram que a luz emitida por computadores, televisores e lâmpadas fluorescentes pode causar manchas na pele, assim como os raios ultravioleta (UVA e UVB). Mas, o que pouca gente sabe é que a luteína - antioxidante natural que reduz os efeitos dos radicais livres - pode proporcionar um efeito fotoprotetor contra todas essas radiações, além de aumentar significativamente a hidratação e a elasticidade da pele. Os benefícios desse ativo para a cútis começaram a ser valorizados há cerca de cinco anos quando a revista científica americana Skin Pharmacology and Physiology divulgou um estudo que apontou a luteína como uma poderosa arma antioxidante contra o fotoenvelhecimento cutâneo, causad…

PROCAÍNA,A SENSAÇÃO CONTRA VELHICE

Um novo tratamento contra o envelhecimento está se tornando uma sensação no Brasil. Embora sua aplicação com essa finalidade não seja tão recente, a procaína benzóica estabilizada ganhou força na mídia, e hoje já é utilizada principalmente pelas classes sociais mais abastadas. Além de retardar o envelhecimento, o GH3, nome comercial da procaína, promete equilíbrio nos sistemas corporais, melhora na circulação sangüínea e combate à depressão. O geriatra e ortomolecular Eduardo Gomes e Azevedo trabalha com o GH3 há 27 anos, sendo inclusive usuário do medicamento. Ele alertou que o medicamento não faz milagres, apenas tem eficácia se utilizado num tratamento multidisciplinar. Azevedo contou que, no GH3, a procaína é somada ao metabissulfito de potássio, fosfato bissódico e ácido benzóico, diferente da procaína utilizada como anestésico. "Quando no organismo, a procaína benzóica se metaboliza, transformando-se no ácido para-amino-benzóico e no dietil-etanol-amino. Esses elementos são …

UC-II - COLÁGENO NÃO DESNATURADO,O QUE É ? - FANTÁSTICO SUPLEMENTO DERIVADO DA CARTILAGEM DO FRANGO

UC-II COLAGENO NÃO DESNATURADO DUAS VEZES MAIS ATIVO DO QUE CONDROITINA + GLUCOSAMINA A cartilagem é um dos tecidos conjuntivos primários do corpo, proporcionando flexibilidade e suporte para as articulações ósseas. O colageno tipo II não desnaturado, é a principal proteína estrutural na cartilagem que é responsável pela sua resistência à tração e firmeza. Derivado de cartilagem de frango, UC-II® consiste em colágeno tipo II não desnaturado que age juntamente com o sistema imunológico para manter as articulações saudáveis e promover a mobilidade e flexibilidade das articulações. UC-II® tem sua composição patenteada, e demonstrou a sua eficácia em estudos clínicos em humanos. Descrição O colágeno é uma proteína fibrosa presente na pele, tendões, ossos, dentes, vasos sangüíneos, intestinos e cartilagens, correspondendo a 30% da proteína total e a 6% em peso do corpo humano. Também é encontrada em diversos tecidos de animais. UC-II® é um colágeno do tipo II, não-desnaturado, derivado da cartil…