Pular para o conteúdo principal

SEM SABER,POPULAÇÃO BRASILEIRA É A QUE MAIS CONSOME AGROTÓXICOS NO MUNDO

Sem saber, população brasileira é a que mais consome agrotóxicos no mundo 



“Estamos correndo todo esse risco para quê? Precisamos urgentemente acabar com essas falsas garantias, com o adoçamento das amargas verdades. 
A população precisa decidir se deseja continuar no caminho atual, e só poderá fazê-lo quando estiver em plena posse dos fatos. Nas palavras de Jean Restand: a obrigação de suportar nos dá o direito de saber.”
Publicadas em 1962, no livro “Primavera Silenciosa“, as palavras da bióloga norte-americana Rachel Carson nunca estiveram tão atuais.
No caminho oposto à Dinamarca (primeiro país do mundo que terá agricultura 100% orgânica por lei), no Brasil, a grande maioria da população ingere grandes quantidades de agrotóxicos. Sem saber.
Uma reportagem do Jornal Folha de São Paulo revelou que é quase certo que a fruta, o legume e a verdura que chegam atualmente à mesa dos brasileiros não tenham passado por nenhum controle rígido dos níveis de agrotóxicos. Segundo a publicação, a fiscalização, quando é feita, atinge somente uma fração pequena dos produtos e reprova até um terço deles.
O Brasil é uma potência na produção de alimentos ocupando a segunda posição entre os maiores produtores do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, mas é o primeiro no que diz respeito ao consumo de agrotóxicos. Desde 2008, o país é o maior consumidor mundial destes produtos. Aliado ao crescimento do plantio de culturas transgênicas no país, o mercado de agrotóxicos cresceu mais de 400% nos últimos dez anos. Na safra de 2013/2014, foram utilizados cerca de 1 bilhão de litros de agrotóxicos, o que gera uma média de 5 litros de veneno por habitante, de acordo com especialistas.

Entre as substâncias usadas no país estão algumas potencialmente cancerígenas, parte delas banidas da União Europeia e de países como China e Índia.

Um estudo publicado pela Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) e pelo Instituto Nacional do Câncer (Ministério da Saúde) revelou uma situação assustadora sobre o uso de agrotóxicos no país.
Segundo o documento, os impactos na saúde pública são amplos, atingem vastos territórios e envolvem diferentes grupos populacionais, como trabalhadores em diversos ramos de atividades, moradores do entorno de fábricas e fazendas, além de todos nós, que consumimos alimentos contaminados.
Tais impactos estão associados ao atual modelo de desenvolvimento do país, voltado prioritariamente para a produção de bens primários para exportação. Mas esta estratégia não surte efeito, já que atualmente, a taxa de aumento de uso de agrotóxicos no país é maior que o crescimento de produtividade, um indicador de que o Brasil está a utilizar mais produtos químicos para produzir a mesma quantidade de alimentos.

Fonte:http://verdademundial.com.br/2016/03/sem-saber-populacao-brasileira-e-a-que-mais-consome-agrotoxicos-no-mundo/


Postagens mais visitadas deste blog

LUTEÍNA COMBATE MANCHAS E FOTOENVELHECIMENTO DA PELE

A luteína - antioxidante natural que reduz os efeitos dos radicais livres - proporciona um efeito fotoprotetor contra a radiação solar e artificial, além de aumentar significativamente a hidratação e a elasticidade da peleFoto: Shutterstock
Luteína combate manchas e fotoenvelhecimento da pele
Estudos já comprovaram que a luz emitida por computadores, televisores e lâmpadas fluorescentes pode causar manchas na pele, assim como os raios ultravioleta (UVA e UVB). Mas, o que pouca gente sabe é que a luteína - antioxidante natural que reduz os efeitos dos radicais livres - pode proporcionar um efeito fotoprotetor contra todas essas radiações, além de aumentar significativamente a hidratação e a elasticidade da pele. Os benefícios desse ativo para a cútis começaram a ser valorizados há cerca de cinco anos quando a revista científica americana Skin Pharmacology and Physiology divulgou um estudo que apontou a luteína como uma poderosa arma antioxidante contra o fotoenvelhecimento cutâneo, causad…

UC-II - COLÁGENO NÃO DESNATURADO,O QUE É ? - FANTÁSTICO SUPLEMENTO DERIVADO DA CARTILAGEM DO FRANGO

UC-II COLAGENO NÃO DESNATURADO DUAS VEZES MAIS ATIVO DO QUE CONDROITINA + GLUCOSAMINA A cartilagem é um dos tecidos conjuntivos primários do corpo, proporcionando flexibilidade e suporte para as articulações ósseas. O colageno tipo II não desnaturado, é a principal proteína estrutural na cartilagem que é responsável pela sua resistência à tração e firmeza. Derivado de cartilagem de frango, UC-II® consiste em colágeno tipo II não desnaturado que age juntamente com o sistema imunológico para manter as articulações saudáveis e promover a mobilidade e flexibilidade das articulações. UC-II® tem sua composição patenteada, e demonstrou a sua eficácia em estudos clínicos em humanos. Descrição O colágeno é uma proteína fibrosa presente na pele, tendões, ossos, dentes, vasos sangüíneos, intestinos e cartilagens, correspondendo a 30% da proteína total e a 6% em peso do corpo humano. Também é encontrada em diversos tecidos de animais. UC-II® é um colágeno do tipo II, não-desnaturado, derivado da cartil…

PROCAÍNA,A SENSAÇÃO CONTRA VELHICE

Um novo tratamento contra o envelhecimento está se tornando uma sensação no Brasil. Embora sua aplicação com essa finalidade não seja tão recente, a procaína benzóica estabilizada ganhou força na mídia, e hoje já é utilizada principalmente pelas classes sociais mais abastadas. Além de retardar o envelhecimento, o GH3, nome comercial da procaína, promete equilíbrio nos sistemas corporais, melhora na circulação sangüínea e combate à depressão. O geriatra e ortomolecular Eduardo Gomes e Azevedo trabalha com o GH3 há 27 anos, sendo inclusive usuário do medicamento. Ele alertou que o medicamento não faz milagres, apenas tem eficácia se utilizado num tratamento multidisciplinar. Azevedo contou que, no GH3, a procaína é somada ao metabissulfito de potássio, fosfato bissódico e ácido benzóico, diferente da procaína utilizada como anestésico. "Quando no organismo, a procaína benzóica se metaboliza, transformando-se no ácido para-amino-benzóico e no dietil-etanol-amino. Esses elementos são …